Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Sindicalista sai ferido em protesto na Arena Amazônia

Publicado

em

Manaus/AM - Uma equipe do Ministério Público do Trabalho (MPT) da 11ª Região e da Justiça do Trabalho vistoria na manhã desta segunda-feira, 16, o canteiro de obras da Arena Amazônia, em Manaus. Por pedido do MPT, a obra está interditada desde sábado, dia 14, em todos os setores que envolvem atividades em altura, depois que dois operários morreram.

Sindicalista Cícero Custódio

Ainda nesta segunda-feira, os operários da Arena Amazônia realizaram protesto pedindo melhores condições de trabalho no local. Há relatos de que os trabalhadores estão fazendo até 30 horas extras por semana.

Durante o protesto houve agressão aos manifestantes por parte dos seguranças da construtora Andrade Gutierrez e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil do Estado do Amazonas (Sintracomec-AM), Cícero Custódio, o Sassá, saiu com ferimentos leves.

Fotos: Pedro Braga Jr

As reivindicações dos trabalhadores passam por maior segurança no trabalho e melhores salários.

A interdição será mantida até que seja atestado, mediante laudo detalhado, o atendimento dos requisitos mínimos e das medidas de proteção para trabalho em altura. A perícia já havia sido determinada pela Justiça para verificar o cumprimento das obrigações pela Construtora Andrade Gutierrez, responsável pelas obras em Manaus, em ação civil pública movida pelo MPT.

Foto: Leitor via WhatsApp Portal do Holanda

O processo foi instaurado, em março, após detectadas irregularidades nas obras e depois de um trabalhador sofrer acidente fatal durante o trabalho, ao cair de uma altura de aproximadamente 5 metros – primeiro acidente ocorrido na Arena Amazônia.

A perícia é acompanhada por procuradores do Trabalho. Também compõem a equipe um perito técnico do MPT de Porto Velho (RO), com experiência na fiscalização de grandes obras, e auditores fiscais do Trabalho, da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Amazonas.

Desde janeiro de 2012, as investigações e fiscalizações têm sido intensificadas nas obras da Arena Amazônia após serem constatadas diversas irregularidades no canteiro de obras, segundo o MPT. Na ocasião foi firmado um termo de ajustamento de conduta com a Construtora Andrade Gutierrez.

Porém, em janeiro de 2013, após visita de auditores fiscais, detectou-se violações a regras relacionadas à segurança do trabalho em altura, segurança do trabalho com máquinas e equipamentos, de instalações elétricas e contra projeção de materiais.

A Construtora Andrade Gutierrez, por meio da assessoria de imprensa, informou que as obras ainda não foram retomadas e que não vai comentar questões judiciais.

Fonte: Reportagem do Portal do Holanda e Agência Brasil

 

Veja Também

Professores x Governo: Lições de como acabar com uma greve

Para compartilhar esteconteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.