Compartilhe este texto

Parque Nacional do Itatiaia retoma visitação pública de parte alta após incêndio

Por Folha de São Paulo

24/06/2024 22h45 — em
Variedades



(AGÊNCIA BRASIL) - A visitação pública à parte alta do Parque Nacional do Itatiaia foi retomada nesta segunda-feira (24), após a extinção total de focos do incêndio que consumiu 300 hectares da área de preservação.

Determinada desde 15 de junho, dia seguinte ao início da queimada, a suspensão foi uma medida adotada pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que faz a gestão do local, e pela direção da Parquetur, concessionária responsável pelo uso público do parque.

"A Parquetur e o ICMBio reforçam o compromisso com a segurança das pessoas, fauna e a flora do Parque Nacional do Itatiaia", diz nota.

Para o gestor do parque, Felipe Mendonça, agora a fase é de monitoramento e de cuidado com este período do ano que costuma ser de clima muito seco. "A atenção precisa ser redobrada diariamente", alertou.

A área atingida foi estimada em 300 hectares e, segundo o gestor, houve perdas ambientais difíceis de dimensionar. Mendonça ressaltou que a área onde ocorreu o fogo era de fácil expansão, uma vez que a vegetação estava seca, e os ventos, muito fortes. Além disso, a região era de difícil acesso, por ser muito íngreme e de até 2.500 metros de altitude.

A preocupação, de acordo com o gestor, era também que o fogo não passasse para o outro lado da estrada que corta o parque na região.

"O parque está nas duas margens da BR-485. A estrada faz um papel de aceiro [espécie de vala que impede a passagem do fogo], de controle desse fogo. O nosso esforço sempre foi de evitar que o fogo passasse para a outra margem, o que geraria um dano infinitamente maior. A gente tinha sempre esse desafio de restringir ao máximo a área afetada para a gente ter menores perdas", explicou à Agência Brasil.

Incêndios

Antes do incêndio de 14 de junho, o Parque Nacional do Itatiaia já tinha sido atingido por outros. O maior da história foi em 1963, que durou 35 dias de fogo e consumiu 4.000 hectares. Em 1988, o fogo destruiu 3.100 hectares e um servidor ficou desaparecido.

Em 2001, o incêndio provocado por dois turistas que se perderam e fizeram uma fogueira acabou com mais de 1.000 hectares. A mesma área foi atingida pelo fogo em 2007 e três anos depois foram 1.200 hectares.

Felipe Mendonça disse que em comparação a áreas atingidas em outros incêndios, desta vez a queimada foi menor, mas destacou que isso se deu por causa da ação integrada no combate e aos equipamentos utilizados atualmente no parque.

"Se a gente comparar com outros incêndios naquela região na parte alta do parque, de certa forma foi relativamente pequeno. Já tivemos incêndio de 1.000 hectares. Acho que foi o tempo de resposta. Ter as câmeras de monitoramento, ter um grupo de apoio de voluntários, de brigadistas e de parceiros locais contribuiu muito para a gente dar uma resposta rápida e controlar a área de abrangência do incêndio", afirmou.

MPF

Na semana passada, o recebimento de 20 representações sobre o incêndio pelo MPF (Ministério Público Federal) resultou na autuação da notícia de fato 1.30.008.000051/2024-52, distribuída para a procuradora da República, Izabella Brant. O prazo de tramitação é de 30 dias e, nela, o MPF colhe elementos iniciais para basear a instauração de investigações tanto na esfera cível quanto criminal.

"Aapurações administrativas também estão sendo realizadas no âmbito do ICMBIO [Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade] e da Aman [Academia Militar das Agulhas Negras]", informou o MPF.

Aman

A Aman está envolvida porque o Decex (Departamento de Educação e Cultura do Exército) admitiu na terça-feira (18) que o incêndio no Parque Nacional do Itatiaia começou durante uma atividade de 415 cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras, de Resende.

Eles participavam da conclusão do estágio básico do combatente de montanha, atividade de instrução prevista para a formação do oficial do Exército Brasileiro.

Apesar disso, a nota do Decex disse não saber o que iniciou a queimada. "As causas do incêndio serão apuradas pelas autoridades competentes e a Academia Militar das Agulhas Negras encontra-se à disposição para contribuir com a elucidação dos fatos, bem como estará comprometida com o esforço conjunto para a recuperação e a preservação do meio ambiente no parque", apontou a assessoria de relações Institucionais e comunicação do Decex.

O Parque Nacional do Itatiaia, que é o primeiro do Brasil, completou 87 anos justamente no dia em que começou o incêndio. De acordo com a gestão, ele protege uma parte importante da mata atlântica na Serra da Mantiqueira, abrangendo o sul fluminense e sul de Minas, e recebe cerca de 150 mil visitantes por ano.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Variedades

+ Variedades