NO INPA Pesquisador cria enzima com valor comercial para indústria

Por Portal do Holanda

24/07/2015 13h15 — em Tecnologia

Fungo preto (o Aspergillus niger) que cresce no pão mofado, nas condições corretas, produz a enzima glicose oxidase, que tem grande interesse comercial para a indústria farmacêutica e alimentícia. Este foi um dos trabalhos apresentados no IV Congresso de Iniciação Científica (Conic) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), que encerra nesta sexta-feira (24), no Auditório do Bosque da Ciências.

A busca de micro-organismos presentes no solo e que são produtores das enzimas glicose oxidase foi o trabalho apresentado pela bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), Elusiane da Silva Santos, estudante de Biologia do Centro Universitário do Norte (Uninorte). “Estas enzimas são importantes na produção de kits para o teste rápido da diabetes, assim como para a indústria alimentícia na prolongação dos enlatados nas prateleiras”.

As pesquisas foram realizadas com amostras de solo coletadas na Reserva Adolpho Ducke. O trabalho selecionou os sete melhores fungos que produzem a glicose oxidase. Dentre eles, uma linhagem de Aspegillus niger foi a que mais se destacou na produção dessa enzima.

O tecnologista João Vicente Braga de Souza, do Laboratório de Micologia do Inpa, e orientador do trabalho de pesquisa da bolsista, explica que os kits para a diagnose da diabetes são feitos no Brasil e outros no exterior, mas basicamente são utilizadas enzimas importadas.

“Se este estudo der certo poderemos produzir essas enzimas na região e gerar uma economia regional com empresas locais produzindo um material com alto valor agregado, como essas enzimas, e assim comercializar para as indústrias nacionais. Assim, serão produzidos kits para diabéticos mais baratos”, diz Braga, acrescentando que no Brasil existe o problema de não produzir produtos de ponta. “E temos esse potencial para produzi-los. O ideal seria criar pequenas empresas dentro do Inpa para comercializar essas enzimas”, conta.  Outro trabalho apresentado no IV Conic foi a pesquisa “Ecoethos da Ética: o entendimento juvenil sobre a ética no cuidado ao meio ambiente”, pela bolsista do Pibic, Themis Eliza Santiago Cordeiro, aluna de Psicologia da Faculdade Martha Falcão, orientada pela pesquisadora Maria Inês Higuchi.

De acordo com Cordeiro, o trabalho apresentado foi um subprojeto do Ecoethos da Amazônia, uma plataforma educacional que trata de problemáticas ambientais e do comportamento humano, desenvolvido no Laboratório de Psicologia e Educação Ambiental (Lapsea) do Inpa.

O objetivo do trabalho foi verificar como os jovens de posicionam diante dos problemas ambientais onde o cuidado e a responsabilidade são pressupostos formadores das decisões de agir na relação com os recursos ambientais e sociais.

Ao todo, 189 trabalhos serão apresentados até sexta-feira (24). No encerramento (24 de julho), os 13 melhores trabalhos apresentados pelos bolsistas e orientadores do Pibic/Paic 2013/2014 serão agraciadas com a Menção Honrosa durante o encerramento do Congresso.