Variante peruana pode ser mais transmissível e resistente a vacina

Por Portal do Holanda

17/06/2021 11h22 — em Saúde e Bem-estar

Foto: Reprodução | Sesab

Os pesquisadores estão em alerta vermelho com a rápida disseminação da nova cepa peruana do coronavírus que está avançando pela América do Sul e provocando colapso nos sistemas de saúde dos países.

Eles acreditam que a mutação tem potencial maior de transmissibilidade e pode ser resistente às vacinas criadas até agora. A OMS também acredita nessa tese e por isso, incluiu a cepa conhecida também como “variante andina”, na categoria “interesse”, para que ela seja alvo de mais estudos.

Os países mais atingidos pelo vírus até o momento são o Peru, que confirmou recentemente que mais de 80% dos casos de covid no país são da variante e o Chile que registrou alta de 32% no número de casos. 

A preocupação é ainda maior porque o percentual de circulação da cepa andina ou “lambda”, como também é chamada, está muito próximo da disseminação da variante do Brasil (gama ou P.1), que é de 32% atualmente.

Para Pablo Tsukayma, coordenador do Laboratório de Genômica Microbiana do Peru, a nova linhagem pode levar a mortes em massa se não for controlada:

"Ela provavelmente é mais transmissível, porque é a única forma de explicar seu rápido crescimento. No Chile e no Peru, ela continua avançando fortemente, enquanto na província de Buenos Aires já representa mais de 40% dos casos. E o simples fato de serem mais transmissíveis se traduz em mais internações e mortes", disse em entrevista ao G1.

 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Saúde e Bem-estar