Compartilhe este texto

Muito além do câncer de pulmão: veja outros tumores causados pelo tabagismo

Por Portal Do Holanda

31/05/2024 11h47 — em
Saúde e Bem-estar


Foto: Reprodução Pixabay

No Dia Mundial Sem Tabaco, 31 de maio, a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) faz um alerta sobre os fatores de risco deste hábito para além do câncer de pulmão. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o tabagismo é considerado uma doença crônica causada pela dependência à nicotina, substância presente em produtos à base de tabaco. Cerca de 8 milhões de pessoas perdem a vida todos os anos no mundo em decorrência do tabagismo – 7 milhões de fumantes ativos e 1, 3 milhões de fumantes passivos, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Sobre a ação do tabaco no organismo e a relação com o câncer, o oncologista clínico e membro do Comitê de Tumores Torácicos da SBOC, Dr. William Nassib William Junior, explica que o cigarro possui inúmeras substâncias que têm potencial cancerígeno, e essas substâncias quando são inaladas, encontram no pulmão um órgão que não tem muitas barreiras. “Essas substâncias acabam caindo na corrente sanguínea, e não somente aumentam o risco de desenvolvimento de câncer de pulmão, mas também o risco de desenvolvimento de cânceres em outros órgãos”, explica.

Para o oncologista clínico, a erradicação do tabagismo é um passo crucial no combate ao câncer. “Estima-se que aproximadamente 20% de todos os cânceres são causados pelo tabagismo. Nos Estados Unidos, 30% das mortes relacionadas a câncer são causadas pelo uso do tabaco”, afirma.

Os principais tumores associados ao tabagismo, além do câncer de pulmão, são os cânceres de cabeça e pescoço, incluindo boca, laringe, faringe, o câncer de esôfago, o câncer de rim, o câncer de colo de útero, o câncer de fígado, câncer de bexiga, câncer de pâncreas, câncer de estômago e até mesmo câncer colorretal.

Nos casos de câncer de boca e laringe, substâncias presentes no tabaco como benzeno, formaldeído, acroleína e nitrosaminas entram em contato com as células da cavidade oral e provocam mutações que podem resultar em tumores. O INCA estima 15 mil novos casos de câncer de boca e 10 mil para o câncer de laringe, para cada ano até 2025.

Fumar também está associado a um aumento no risco de câncer de estômago, especialmente na região do adenocarcinoma da região da cárdia, que é a parte do estômago mais próxima do esôfago. Em 2020, 14 mil pessoas morreram em virtude do câncer de estômago - 21 mil novos casos serão diagnosticados por ano até 2025, segundo dados do INCA.

O oncologista explica que as substâncias cancerígenas presentes na fumaça do cigarro como nitrosaminas e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, podem ser ingeridas e atingir o estômago: “Estas substâncias podem causar danos diretos ao DNA das células da mucosa gástrica, promovendo mutações que podem levar à transformação maligna”.

O segundo tipo de câncer mais impactado pelo tabagismo, depois do câncer de pulmão, é o câncer de bexiga. Estima-se que 50% dos casos de câncer de bexiga em homens e 30% em mulheres estão relacionados ao consumo de tabaco, devido à presença de substâncias carcinogênicas que causam danos ao DNA das células do urotélio. “As substâncias presentes no tabaco são filtradas pelos rins e acumulados na urina, o que pode danificar o revestimento da bexiga, levando ao desenvolvimento da neoplasia”, explica Dr. William.
 
De acordo com dados do INCA, em 2020 mais de 4 mil pessoas perderam a vida em decorrência do câncer de bexiga, e a estimativa para cada ano até 2025 é de 10 mil novos casos.

Políticas de controle ao tabagismo
 
Os dados citados destacam a alta incidência e mortalidade associadas a esses tipos de cânceres no Brasil, reforçando a importância das políticas de controle do tabagismo para a prevenção dessas doenças. O Dr. William destaca a necessidade de expandir essa compreensão para melhor prevenir e combater os efeitos devastadores do tabaco na saúde.

Para ele, a informação é a principal ferramenta para o controle do câncer. “Ao eliminar este hábito, podemos diminuir consideravelmente os altos índices de diagnóstico de cânceres. O primeiro passo é entender os impactos negativos que o cigarro traz para a saúde. O segundo passo é buscar a orientação médica, porque hoje existem tratamentos eficazes para quem quer deixar de fumar”, conclui.

Dia Mundial sem Tabaco

O Dia Mundial sem Tabaco foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. Em 2024, o tema escolhido pela OMS é Proteção das crianças contra a interferência da indústria do tabaco.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Saúde e Bem-estar

+ Saúde e Bem-estar