Compartilhe este texto

União Brasil ainda não definiu se aceita coronel de Bolsonaro na vice de Nunes

Por Folha de São Paulo

18/06/2024 18h30 — em
Política



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um dos maiores partidos da coligação de Ricardo Nunes (MDB), o União Brasil ainda não definiu se endossará a indicação do ex-chefe da Rota Ricardo de Mello Araújo (PL) para a vice do prefeito.

O partido chegará, então, como a principal incógnita ao jantar promovido pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) e o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para confirmar o coronel da reserva da Polícia Militar na chapa do emedebista. Nos últimos dias, PSD e PP decidiram apoiar a escolha.

O encontro dos líderes partidários organizado pelo governador deve acontecer na quarta (19) ou na quinta-feira (20).

"O União Brasil tem dificuldade em fechar uma definição [sobre Mello Araújo]. Respeito o Bolsonaro, mas o União vê outros nomes dentro do próprio PL que seriam bem-vindos, como [os vereadores] Rute Costa e Gilberto Nascimento Junior", diz Milton Leite, presidente da Câmara Municipal de São Paulo e principal liderança do partido no estado.

Mais cedo, durante reunião com líderes do Legislativo paulistano, Leite disse que torce para que o vice seja alguém "com representação na base" e "que tenha voto", o que foi entendido como comentário a respeito de Mello Araújo, que nunca disputou eleições.

Leite também disputa a vice de Nunes, e o partido mantém, até o momento, a pré-candidatura do deputado federal Kim Kataguiri (SP).

Na Câmara Municipal, o fortalecimento do nome de Mello Araújo nas últimas semanas tem causado incômodo entre vereadores da base do próprio Nunes, que dizem que gostariam de ver um representante da Casa ou alguém com experiência parlamentar na vice.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Política

+ Política