Advogado se torna alvo da PF por críticas à gestão de Bolsonaro na pandemia

Por Portal do Holanda

21/01/2021 12h09 — em Política

Feller manifestou críticas durante programa exibido em julho do ano passaodo. Foto: Reprodução/CNN Brasil

O advogado criminalista Marcelo Feller se tornou objeto de inquérito da Polícia Federal por críticas à gestão da pandemia de Covid-19 pelo governo federal, durante edição do programa "O Grande Debate", da CNN Brasil, exibido em julho do ano passado.

O tema proposto, na ocasião, foi o impacto da atuação do governo federal sobre a imagem das Forças Armadas. Na época, o Ministério da Saúde passou a ser coordenado interinamente pelo general Eduardo Pazuello após a saída do médico Nelson Teich da pasta.

Durante o debate, Feller usou termos como "genocida, politicamente falando", "criminoso" e "omisso" para se referir ao presidente. Ao Estadão, o criminalista explicou que a menção a genocídio foi feita sob uma perspectiva político-social.

“Expliquei como, ao meu modo de ver, pelo menos naquele momento, era um erro juridicamente se falar em genocídio. Mas que a palavra genocídio não pode só ser vista sob uma perspectiva jurídica. Tem uma construção político-social em torno da palavra. E aí, o que eu disse, e ainda acredito, é que política, antropológica e socialmente falando, baseado neste estudo, isso é um genocídio”, afirma.

O advogado Alberto Zacharias Toron, que defende Marcelo Feller no caso, informou que vai entrar com habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para barrar o inquérito.

“A requisição feita pelo ministro da Justiça para instaurar o inquérito com base na Lei de Segurança Nacional, contra um advogado que atuava na qualidade de órgão da imprensa, participando de um debate público, em uma emissora de televisão, nos faz retroceder aos tempos da ditadura militar. É inadmissível que, em pleno período democrático, se repita essa estratégia”, afirma.
 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Política