Deputado apoia servidores da Suframa e destaca a importância deles para Zona Franca

Por Portal do Holanda

19/11/2014 16h23 — em

Nesta quarta feira, os servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus foram ao plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas pedir apoio aos deputados estaduais e aos federais eleitos. Os trabalhadores lutam por um plano de cargos, carreiras e salários compatível com a função que exercem na autarquia federal. O deputado Marcos Rotta, líder do PMDB na casa, diz que é preciso mais atenção ao modelo Zona Franca.

“É inadmissível que a Zona Franca não receba a atenção que merece. Os servidores da Suframa estão diretamente ligados ao sucesso do Polo Industrial de Manaus, que é hoje a única fonte de sobrevivência do Estado do Amazonas. O maior, melhor e mais completo modelo de desenvolvimento que nós temos. Então, se os trabalhadores estão pleiteando R$ 100 milhões por ano, para que possam melhorar o padrão do serviço, a infraestrutura e a qualidade de vida do servidor, eu vejo com bons olhos, que não apenas a Assembleia Legislativa discuta isso, mas também a Câmara Federal”, afirmou o parlamentar.

Rotta disse ainda que a meta é que os parlamentares possam reunir com o superintendente da Suframa e o Governo Federal o mais breve possível. 

“A nossa intenção é nos reunir com o superintendente, com o Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio, que é o órgão responsável, e ver de que forma vamos ampliar os poderes da Suframa e do superintendente, porque quem não se recorda, por exemplo, do caso do Shopping Cecomiz. O superintendente não tinha poderes sequer para resolver aquele impasse, está fora da sua competência, então é mais um exemplo clássico de muitas coisas que precisam ser revistas na Suframa. Precisamos incrementar políticas de desenvolvimento e geração de emprego e renda no Amazonas e na Amazônia Legal de uma maneira geral”, destacou.   
 
O representante do Sindicato dos Funcionários da Suframa manifestou a possibilidade de uma nova greve, que teria impactos diretos na arrecadação do Estado. Eles aguardam o resultado de uma reunião marcada para a próxima sexta-feira, em Brasília.

+