Garota de 20 anos coloca pai na cadeia após assassinato da sua mãe

Por Portal do Holanda

23/11/2014 23h26 — em Policial


Foto: Reprodução/ Rede Record

É emocionante a história de Juliane Souto, que aos dois anos de idade perdeu a sua mãe, Ruth, assassinada a facadas na sua frente e na dos irmãos, pelas mãos do pai, o pedreiro Jurandir Teodósio de Souto, em fevereiro de 1996, em Campina Grande, interior da Paraíba.

 A vítima havia acabado de chegar em casa quando foi atacada pelo companheiro. Depois do crime, o homem fugiu, e desde então a família não conseguiu paz com a perda cruel de Ruth.

Já aos 20 anos, crescendo com o trauma, Juliane investigou por conta própria o paradeiro do seu genitor, que estava há 18 anos foragido. Ela foi à internet e por meio das redes sociais, conseguiu localizar o paradeiro do pai, condenado a 22 anos de prisão.  

A jovem conseguiu um contato com um funcionário do IBGE e descobriu que o assassino estava morando em Brasília. Ela então se passou por uma familiar e pediu uma foto a um parente do pai. Com a foto na tela do computador, ela a mostrou a imagem para a avó, que reconheceu o suspeito.

Para espanto da moça, ela descobriu que seu pai havia tido uma segunda filha com outra mulher, e registrado-a com o nome de Ruth. O seu irmão também teve o nome copiado para outro filho que Jurandir teve.

Quando a informação foi passada para a polícia, o criminoso já sabia que estava sendo procurado e novamente fugiu. Mas antes de ser preso, decidiu se entregar à Polícia Civil de Brasília.