Família de manauara morta em Gramado conta detalhes do crime e pede justiça

Por Portal do Holanda

29/09/2020 9h06 — em Policial

Caixão com foto de Deyna - Foto: Jander Robsom/Portal do Holanda

Manaus/AM - Deyna Chayena Nunes da Silva, 29, a jovem manauara que foi assassinada em Gramado (RS) está sendo velada na manhã desta terça-feira (28), na capital. A cerimônia é marcada pela revolta da família e pelos pedidos de justiça.

A mãe e uma amiga da vítima, conversaram com a equipe do Portal do Holanda e contaram detalhes do crime. Elas revelaram que a jovem deixou Manaus para trabalhar como garota de programa em outros estados.

Deyna tinha um marido em Gramado, mas também dividia apartamento com outras mulheres. No dia do crime, ela teria ido ao encontro de um cliente, que é o principal suspeito do crime, mas ainda não foi identificado.

A mulher conta que a filha chegou a postar fotos em redes sociais tomando vinho no restaurante escolhido pelo cliente: “Ela parecia feliz, eu cheguei a enviar as fotos dela para amigas minhas dizendo: olha como minha filha está linda ”.

Uma jovem que era amiga de Chayena conta que momentos antes de ser encontrada asfixiada no apartamento, ela chegou a enviar uma mensagem para outra moça contando que tinha achado o cliente estranho e que temia ser assaltada por ele, mesmo assim, prosseguiu com o encontro.

Horas depois ela foi achada morta pelas colegas de profissão. De acordo com informações da perícia, a mulher foi morta por asfixia mecânica, mas lutou com o assassino. Ela tinha várias marcas de soco na boca e deslocou o ombro durante o confronto. Imagens do prédio estão sendo analisadas pela polícia, mas algumas informações estão sendo mantidas em sigilo para não prejudicar o andamento das investigações.