Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Médico acusado de mutilar mulheres fecha clínica e muda para outro Estado

Publicado

em

Por

 O médico Carlos Jorge Cury Mansilla, acusado de provocar danos estéticos  em pelo menos 10 mulheres, desmontou a clínica onde atuava,  na rua João Valério, bairro de São Geraldo, e está mudando definitivamente para Porto Velho. A oficiala de  Justiça que foi citá-lo em uma das ações movidas por pacientes,  encontrou a porta do consultório fechada.

 
De acordo com certidão da oficiala  Patrícia Filgueiras da Silva, anexada aos autos do processo movida pela autônoma Yara Glaucia Vieira Aguiar,  ao ir a clínica   foi informada pelos seguranças  que Cury  estava de mudando para o Estado de Rondônia.
A comerciária Solange Andrea dos Santos Bernardino e a autônoma Yara Glaucia Vieira Aguiar  ingressaram há  dois meses com ação de indenização por danos morais, materiais e estéticos contra Carlos Cury e o Instituto do Coração (INCOR). Ao todo, o cirugião já responde a sete açoes que juntas somam  mais de R$ 1 milhão. É réu solidário nos processos o Instituto do Coração, hospital no qual foram realizadas em cirurgias. 
 
Doris iniciou as denúncias
 
As denúncias contra Carlos Cury  vieram a tona depois que a corretora de imóveis. Doris Areal. iniciou no Facebook uma campanha contra o médico, que em 2010 a submeteu   a uma   lipoescultura e abdominoplastia. Doris, segundo mostram fotos,  acabou mutilada.
Cury conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça do Amazonas para cessar a campanha no Facebook, mas o desembargador Cláudio Roessing, da Terceira Câmara Cível, que concedeu a medida, depois que tomou conhecimento dos erros do médico anulou a antecipação dos efeitos da tutela recursal.

 

NULL

+ Amazonas

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2020 Portal do Holanda.