Juízes da Fazenda Pública não podem julgar ações envolvendo Sinetran Juízes da Fazenda Pública não podem julgar ações envolvendo Sinetran

Juízes da Fazenda Pública não podem julgar ações envolvendo Sinetran

Por

07/05/2012 7h24 — em Amazonas

Manaus (Portal do Holanda) - O Tribunal de Justiça do Amazonas decidiu que compete a 3ª Vara Cível da Capital  julgar o mandado de segurança impetrado por Solimões Transporte e Turismo Ltda (Soltur), contra Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estados do Amazonas (Sinetram), para receber cerca de R$ 183 mil de vales-transportes e passes estudantis que deixaram de recolhidos à empresa em 2005.

O conflito de competência foi suscitado em dezembro de 2010, quando os autos foram parar na 2ª Vara da Fazenda Pública Municipal, mas de acordo com os desembargadores o Sinetran não desempenha função delegada do município e por isso os juízes das Varas da Fazenda Pública Municipal são absolutamente incompetentes para processar e julgar a ação.

NULL

+ Amazonas