Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Gestores que não prestaram contas poderão ficar inelegíveis. Veja quem ficou inadimplente

Publicado

em

Por

Um total de 297 administradores  públicos  prestaram contras dentro do prazo legal . A inadimplência com  O TCE-Am diminuiu em relação ao ano de 2010 .



Ao todo 39 prefeituras e 54 câmaras municipais entregaram suas prestações e estarão livres de responder por crime de responsabilidade. Governo do Estado, Prefeitura de Manaus, Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça do Amazonas também são quites com o TCE. Governo e prefeitura da capital, por exemplo, apesar da quantidade de órgãos da administração direita, indireta, fundos e fundações cumpriu o prazo determinado.

Na manhã desta quarta-feira (4), após o julgamento de 36 prestações de contas na sessão do Pleno, o presidente do TCE, Érico Desterro, vai ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) ingressar com duas representações contra os inadimplentes. Ano passado, ele denunciou os prefeitos da calha a que era responsável e, por conta disso, os gestores respondem hoje à ação penal na Justiça do Estado.

 “A inadimplência junto ao Tribunal configura como crime de responsabilidade (conforme o artigo 1, parágrafo 6o, do Decreto-Lei n.201/1967, conhecida como Lei dos Prefeitos). O gestor pode, por exemplo, perder o mandato ou mesmo receber pena de prisão”, informou Érico Desterro.

Entre as 23 prefeituras inadimplentes estão:  Anori, Autazes, Barreirinha, Eirunepé, Fonte Boa, Itapiranga, Tapauá, Tabatinga, Tefé, Urucará. Entre as oito câmaras inadimplentes estão: Boa Vista do Ramos, Coari e Tapauá.
 

NULL

+ Amazonas

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2020 Portal do Holanda.