Ex-secretária nega condenação por improbidade

Ex-secretária nega condenação por improbidade

Por

31/08/2012 19h27 — em Amazonas

A ex-secretária de Educação do Município de Manaus, Therezinha Ruiz, afirma que perdeu prazo e que não foi condenada por improbidade, como informou o Portal do Holanda,com base em informações do TCE. A ex-secretária, que é candidata a vereadora, enviou a redação do Portal o  seguinte direito de defesa:


"Fiquei mais uma vez surpresa e indignada pois o que foi postado a meu respeito, não condiz com a verdade dos fatos. Em 2009 passei 3 meses na SEMED de 01 de Janeiro a 05 de Abril, não fizemos nenhuma compra, nenhuma licitação, nenhum procedimento financeiro. Como posso estar condenada por improbidade administrativa?

Acredito que tenha sido interpretadas, intempestivamente, erradas as informações que foram dadas no site do tribunal e passo a relatar a verdade:

Fui notificada para que entregasse os documentos referentes ao período que permaneci na SEMED como prestação de contas, documentos de viagens e outros.

Naquela época, como não tive acesso aos documentos, perdi o prazo. Foi aplicada a multa, por não ter respondido, chama-se a REVELIA.

Após receber o citado parecer, fui em busca de documentações e conseguimos entregar o que havia sido solicitado. É comum aqueles que passam por administração pública terem direito a recurso de reconsideração.

Portanto, tudo está se tratando ainda a nível administrativo, não posso ser julgada FICHA SUJA, por não ter sido condenada no Supremo. Os processos que correm em primeira instancia no TCE cabem ainda vários recursos. E quando comprovamos a regularidade dos atos, não temos porque sermos multados. Da minha parte quero lhe dizer que não tenho nenhum receio de ter as contas avaliadas pelo TCE, administrei os recursos públicos com
seriedade, transparência e responsabilidade. Ainda se tratando do exercício de 2009 em nenhum momento cabe responder por improbidade administrativa.

Peço-lhe, portanto um esclarecimento em seu BLOG referente ao meu nome pois pareceu-me um ato difamatório que não condiz com minha pessoa.

Qualquer dúvida, tenho documentos para comprovar.

Sem mais,

Therezinha Ruiz"
 

NULL

+ Amazonas