Brasil joga bem, mas perde para Messi. Veja gols

Por

09/06/2012 17h04 — em Esportes

A seleção brasileira jogou bem, mostrou entrosamento no ataque e provou que chegará com força nos Jogos Olímpicos em Londres. Do outro lado, havia Messi. E foi assim, com atuação de gala e três gols de seu maior craque, que a Argentina venceu um superclássico – em todos os sentidos – por 4 a 3 , neste sábado.

Foi o duelo com mais gols entre as duas seleções desde 1963, quando o Brasil fez 5 a 2 em um amistoso. Foi, também, a primeira vez que o Brasil levou quatro gols do rival desde 1960, também em duelo amistoso, quando os argentinos venceram por 4 a 1.

A partida encerra a série de quatro partidas amistosas da seleção olímpica. Foram duas derrotas - antes deste sábado, 2 a 0 para o México, no domingo - e vitórias por 4 a 1 sobre os Estados Unidos e 3 a 1 diante da Dinamarca.

O jogo - A seleção brasileira começou melhor na partida e criou a primeira chance aos 3 minutos, quando Neymar arriscou de fora da área; a bola passou à esquerda do gol de Romero. O atacante voltaria a criar uma boa chance aos 10 minutos, novamente em conclusão de fora da área que não acertou o gol.

Aos 11 minutos, o craque brasileiro foi atingido por Gago, em falta feia no meio-campo. O argentino levou o cartão amarelo. Quatro minutos depois, Hulk teve boa chance de abrir o placar, mas Romero fez grande defesa.

O bom início da seleção brasileira foi coroado aos 22 minutos. Após cobrança de falta feita por Neymar, o volante Rômulo adiantou-se à defesa argentina e chutou. Romero ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o gol.

O Brasil ainda teria mais duas chances de ampliar, ambas com Neymar. O atacante caiu duas vezes na área – em nenhuma delas, o árbitro Jair Marrufo marcou pênalti, causando a revolta dos jogadores brasileiros.

Os comandados de Mano Menezes ainda reclamavam quando, aos 30, Sandro perdeu uma bola no meio-campo. Gonzalo Higuaín fez grande lançamento para Lionel Messi. O melhor do mundo, apagado até então, precisou tocar apenas duas vezes na bola: uma para tirar de Bruno Uvini e Juan, outra para chutar forte, no canto, sem chances para Rafael.

Quatro minutos depois, o argentino apareceu novamente. Após passe de Di Maria, o craque do Barcelona partiu em velocidade, livrou-se da defesa brasileira e passou por Rafael antes de tocar para virar o jogo em Nova Jersey.

Mesmo atrás no placar, a seleção brasileira criou boas chances nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 36, Hulk recebeu passe de Neymar e chutou – Romero fez mais uma boa defesa, evitando o empate. Aos 43, o goleiro voltou a aparecer bem, após chute de Neymar; no lance seguinte, Sandro chutou por cima do gol.

Na segunda etapa, a seleção brasileira voltou a criar a primeira boa chance. A 6 minutos, Hulk fez boa jogada pela esquerda, mas chutou por cima do gol argentino. Os rivais responderam com Di María e Higuaín, mas o primeiro bateu em Rafael, e o segundo chutou para fora.

Aos 10 minutos, o Brasil empatou a partida. Oscar aproveitou grande jogada com Leandro Damião e saiu frente a frente com Romero. O meia do Internacional teve calma para fazer o segundo gol brasileiro, igualando novamente o placar.

O empate animou ainda mais os brasileiros. A seleção olímpica brasileira envolvia a forte equipe argentina, e o terceiro gol parecia questão de tempo: aos 26 minutos, ele aconteceu. Após cobrança de escanteio de Neymar, Romero falhou feito – Hulk aproveitou e bateu de primeira, recolocando a seleção brasileira em vantagem.

Mas a liderança brasileira no placar durou apenas quatro minutos. Também em cobrança de escanteio, Fernandez desviou de cabeça para igualar a partida mais uma vez, empatando o duelo de New Jersey em 3 a 3.

O jogo estava empatado, mas a seleção brasileira estava bem. Só que a Argentina tinha Messi. E, aos 38 minutos, o craque apareceu mais uma vez. Depois de receber passe na intermediária, ele avançou e chutou no ângulo do gol defendido por Rafael.

 

NULL