Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Sinteam rebate Wilson e o acusa de se apropriar de conquistas obtidas no governo Amazonino

Publicado

em

Foto: Reprodução

Manaus/AM - O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas, se manifestou na noite desta segunda-feira (13), sobre a coletiva de imprensa realizada nesta tarde pelo Governo do Amazonas.

O órgão mostrou indignação listou vários pontos em relação ao que foi falado. Confira:

“NOTA OFICIAL

O Comando de Greve do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (SINTEAM) foi surpreendido na tarde de hoje com a ‘quebra’ da mesa de negociação por parte do governador Wilson Lima.

Na última sexta-feira, 10, aconteceu a última rodada de negociação com o governo, em que foi apresentada uma contraproposta para a categoria, que será apresentada amanhã, em assembleia geral da categoria.

Hoje, o governador convoca uma coletiva fazendo acusações ao sindicato e sua diretoria.

Sobre o pronunciamento do governador Wilson Lima, o SINTEAM tem a esclarecer:

1. O SINTEAM nunca faltou com respeito com ninguém nem com as entidades e nem com membros do governo;

INTRANSIGÊNCIA

2. Nunca houve intransigência de nossa parte. Pelo contrário. Houve por parte do governo. Pedimos audiência com o governador Wilson Lima no dia 2 de janeiro, mas ele só atendeu o sindicato no dia 7 de maio. E ainda impôs uma dinâmica ao movimento sindical, mesmo sendo o SINTEAM o sindicato com carta sindical e que negociou todas as campanhas salariais nos últimos 40 anos;

3. Mais uma prova de que não há intransigência de nossa parte: este ano realizamos uma campanha salarial com uma mesa de negociação com membros da Asprom, um movimento dissidente do sindicato, por exigência do próprio governo. Aceitamos justamente porque não somos intransigentes e queremos o melhor para a nossa categoria.

4. Importante ressaltar que todas as negociações da greve do ano passado foram feitas com o SINTEAM e tivemos uma importante vitória na greve de 2018, com a conquista de 24,91% de reajuste salarial.

5. Alias, sobre esse ponto, vale ressaltar que o governador tenta se apropriar do reajuste de 9,38% de 2016, negociado durante a greve do ano passado e que foi pago em janeiro desse ano. Tenta também ludibriar a sociedade quando afirma que foi ele que concedeu o reajuste. Isso não é verdade.

6. Ainda sobre intransigência, o que percebemos é que desde o início das negociações o governador não tinha interesse em receber ou negociar o reajuste com o SINTEAM.

MOVIMENTO POLITICO-PARTIDARIO

7. O governador alega que o movimento é político-partidário, o que é um equívoco. O movimento sindical tem pessoas filiadas a partidos, assim como o governador é. A Constituição permite. A diferença é que ele governa o estado e o sindicato representa a categoria;

8. A greve não é do sindicato. É da categoria. Sozinho o sindicato não tem força para uma greve. Todas as decisões são tomadas em assembleia geral. Amanhã, às 16h, temos a nossa no Rio Negro Clube.

9. Houve a quebra de uma mesa de negociação sugerida por ele. O que nos espanta é o discurso do governador com o mesmo conteúdo de um áudio sem identificação que circulou ontem em grupos de whats app.

10. Esperamos que ele não baseie seu governo em Fake News.

COMANDO DE GREVE DO SINTEAM”

CV e FDN matam sem controle em Manaus

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

HORA do H: VEREADORA MIRTES SALLES, CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.