Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Seminário Internacional de Segurança da Amazônia inicia nesta quarta-feira em Manaus

Publicado

em

Foto: Reprodução

Manaus/AM - Doutor em Métodos de Pesquisa em Sociologia pela Università degli Studi di Catania (Itália), Giuseppe Giura, e o oficial da Polícia Nacional da Colômbia, o coronel Luis Ernesto García Hernández, estão entre os palestrantes com presenças confirmadas no Seminário Internacional de Segurança da Amazônia (Sisam). Em sua terceira edição, o Sisam tem como tema central ‘Fronteira e Segurança no Espaço Amazônico’.
 
O evento inicia nesta quarta, 22, e vai até a sexta-feira, 24, no auditório da Escola Século, na zona Oeste de Manaus. Convidado para o seminário, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, poderá participar como palestrante. O Sisam é bianual, e realizado por iniciativa do Centro de Estudos da Segurança da Amazônia (Cesam). No Amazonas, o encontro conta como apoio da Associação dos Delegados de Polícia (Adepol- AM), presidida pelo delegado Mário Jumbo de Miranda Aufiero.
 
Aufiero ressaltou a necessidade de políticas específicas para o Amazonas, na área de Segurança Pública, diante da localização e extensão geográfica da região. “O Estado possui fronteiras com a Colômbia e Peru, principais produtores de cocaína em grande escala. Além dos rios Negro e Solimões serem rotas de escoamento da produção de drogas”, explicou.
 
Ele citou que 75% das drogas do mundo, principalmente, a cocaína, entram pela Amazônia de fronteiras secas, que interligam o Acre, o Amazonas e parte do Mato Grosso, áreas integrantes da Amazônia Legal. “É de total relevância ficar atento ao tráfico nas fronteiras com os outros países. Essa discussão é para ajudar a solucionar a criminalidade do Brasil, dando atenção às reclamações da população ribeirinha do Amazonas e dos outros Estados, com alterativas de soluções práticas e viáveis”, completou o delegado.
 
A Adepol representará a classe de delegados perante os poderes constituídos em defesa dos direitos dos profissionais da área, além de desenvolvimento, aprimoramento e assistência em geral da classe. O seminário conta também com a parceira do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e da Universidade Estadual do Amazonas (UEA).
 
Eixos de estudo

O Seminário Internacional de Segurança da Amazônia terá cinco principais eixos de estudo e debate durante a realização do evento, como a prevenção da entrada de drogas nas regiões de fronteiras (responsável pelo crescimento da criminalidade em todo o país); análise das causas e consequências na violência na era digital; o poder do crime organizado; o problema dos refugiados nas fronteiras amazônicas; e a valorização dos profissionais de segurança pública.
 
Nesse encontro também serão abordados outros temas que incluem os problemas que o Brasil enfrenta em consequência da crise da Venezuela, com a entrada dos refugiados e quais os impactos que afetam diretamente a população também na área de segurança.
 
A programação completa do seminário e informações sobre outros palestrantes podem ser acessadas no link do site oficial do Centro de Estudos da Segurança da Amazônia http://cesam.org.br/sisam/.
 
Carta de Manaus
A estimativa é de 500 participantes, e como público alvo profissionais de segurança pública (policiais, guardas municipais, agentes penitenciários), profissionais de carreira jurídica, entre eles: advogados, promotores, juízes, acadêmicos, gestores públicos e assistentes sociais.
 
Ao final, os participantes do evento atualizarão a Carta de Manaus, que tem por finalidade traçar os principais objetivos para uma política de segurança contemporânea e realista para a região. Os insumos da carta serão colhidos a partir dos debates e palestras realizados durante o evento.
 
Giuseppe Giura  

Pesquisador associado no Departamento de Ciência Política, Giuseppe Giura integra os quadros da Polizia di Stato italiana na qual também é instrutor. Ele atua diretamente na investigação da criminalidade organizada na Sicília como policial e também como acadêmico no estudo do fenômeno das organizações criminosas e da construção de políticas para a sua contenção. Autor do livro "I Delitti di Criminalità Organizzata in Sicilia: un'analisi socio-giuridica della giurisprudenza" em que aborda o surgimento do fenômeno do crime organizado na Sicília e as sentenças judiciais exaradas pelas cortes responsáveis por seu controle.
 
Luis Ernesto García

O coronel Luis Ernesto García, também, trabalha com pesquisa em Segurança Pública com ênfase em gestão policial. Ampla experiência e conhecimento em inteligência prospectiva estratégica. Atualmente participa de projetos de profissionalização e desenvolvimento policial. 

García foi comandante Regional da Polícia. Ele dirigiu a Escola de Pós-Graduação em Polícia "Miguel Antonio Lleras Pizarro" (2015 - 2018), além de ter sido membro da Associação Internacional de Analistas de Inteligência Aplicação da Lei (IALEIA).

Omar é meu amigo ...

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.