Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Ministro do TSE 'fica de costas' durante hino em diplomação de Bolsonaro, e viraliza

Publicado

em

Foto: Reprodução

RIO - Na cerimônia de entrega do diploma eleitoral ao presidente eleito , Jair Bolsonaro, nesta segunda-feira, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Admar Gonzaga Neto, preferiu ficar de costas para a plateia formada por 700 autoridades e convidados, quando foi anuciado que seria executado o hino nacional brasileiro. Admar voltou-se para a bandeira nacional, hasteada no plenário do tribunal, assim que o hino começou a tocar. O gesto solitário logo fez o ministro ficar entre os assuntos mais comentados nas redes sociais. Ao GLOBO, Admar explicou o motivo:

— Eu sempre canto o hino olhando para a bandeira — disse.

No Twitter, o fato de o ministro ter ficado de costas causou surpresa e gerou tanto críticas quanto elogios. O perfil oficial do TSE ressaltou que Admar estava de frente para "o símbolo do país", em sinal de respeito à bandeira nacional.

Foto: Reprodução/Twitter

Foto: Reprodução/Twitter

A Lei 5.00, de 1971, que regula a forma e a apresentação de símbolos nacionais, afirma que, durante a execução do hino nacional, "todos devem tomar atitude de respeito", de pé e em silêncio."Os civis do sexo masculino com a cabeça descoberta e os militares em continência, segundo os regulamentos das respectivas corporações", diz o texto, sem especificar se há necessidade de se voltar para a bandeira nacional.

O manual de eventos do Senado apenas diz que todos devem ficar de pé durante a execução do hino nacional.

O que Bolsonaro vem fazer em Manaus

Para compartilhar esteconteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.