Em um dia, fiscalização ambiental enfrenta três invasões em Manaus

Por Portal do Holanda

11/03/2020 13h29 — em Amazonas

Manaus/AM - Três novos focos de ocupação irregular foram combatidos, em apenas um dia, com ações de demolição e notificação de ocupantes na zona Norte de Manaus. A operação foi realizada na última terça-feira, 10/3, pela fiscalização ambiental da Prefeitura de Manaus, em parceria com o Grupo Integrado de Prevenção às Invasões em Áreas Públicas (Gipiap), Batalhão de Policiamento Ambiental da Polícia Militar, Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e Superintendência Estadual de Habitação (Suhab), após o recebimento de denúncias.

Os focos foram identificados nos bairros Cidade Nova, União da Vitória e no Conjunto João Paulo. Com esses pontos, sobe para seis o número de focos de invasão descobertos em fase inicial e alvos de ações de combate este ano. De acordo com o diretor de Fiscalização da Semmas, Eneas Gonçalves, o trabalho de fiscalização é preventivo e atua de forma decisiva na identificação de novas ocupações irregulares. "Infelizmente, o problema é contínuo e necessita de monitoramento constante e do trabalho integrado dos órgãos de fiscalização e controle", afirmou.

O primeiro foco descoberto fica localizado na avenida Tenente Roxana Bonessi, às margens do Igarapé do Passarinho. A construção irregular de um muro em um lote pertencente à Suhab, avançou sobre a área verde do Nova Cidade. O responsável pela obra foi notificado a comparecer ao órgão e a obra foi demolida.

O segundo caso ocorreu na avenida Dom Jackson Damasceno, no conjunto João Paulo, onde vários barracos estavam sendo construídos em uma área de preservação permanente. Além dos barracos, o local estava sendo cercado. Fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) fizeram a retirada da cerca e os ocupantes dos barracos foram notificados pelos agentes da Suhab a saírem do local em um prazo de dez dias.

Na terceira ação,  os fiscais da Semmas fizeram a demolição de oito armações de barracos em uma Área de Preservação Permanente (APP) nas proximidades dos condomínios Villa Jardim Lírio e Vita, no bairro União da Vitória. Não havia invasores no local.