Próximo embaixador dos EUA no Brasil será escolhido por indicação política

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

10/06/2021 16h05 — em Mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O novo embaixador dos EUA no Brasil será determinado pela Casa Branca, e não pelo Departamento de Estado, pasta responsável pela diplomacia americana. Assim, o próximo ocupante da embaixada em Brasília será um indicado político, que pode ser tanto um grande doador da campanha do presidente Joe Biden como alguém ligado ao Partido Democrata, e não um diplomata de carreira.

O novo embaixador ou embaixadora substituirá Todd Chapman, que anunciou sua aposentadoria via Twitter nesta quinta (10). O cargo é considerado estratégico para melhorar a relação entre os dois países.

Chapman estava em situação delicada porque era visto como um nome alinhado ao ex-presidente Donald Trump. Em agosto, chegou a ser questionado pelo deputado democrata Eliot Engel, presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, se estaria fazendo campanha aberta por Trump.

Segundo reportagem do jornal O Globo, o embaixador teria pedido a autoridades brasileiras a redução de tarifas de importação do etanol americano sob a justificativa de que a medida ajudaria a reeleger Trump.

Dentro da embaixada, Chapman era alvo de críticas por se reunir frequentemente com membros do clã Bolsonaro sem máscara. As relações entre os governos Biden e Bolsonaro ainda estão estremecidas. Em sua primeira visita à América Latina, Juan González, responsável pelo hemisfério ocidental no Conselho de Segurança Nacional, não passou pelo Brasil -visitou Colômbia, Argentina e Uruguai.

Em fevereiro, o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado americano, o democrata Robert Menendez, enviou uma carta a Bolsonaro cobrando que ele e o então chanceler Ernesto Araújo "condenassem" e "rejeitassem categoricamente" os ataques de apoiadores de Trump ao Capitólio em 6 de janeiro. O senador afirmou que, caso isso não acontecesse, haveria "prejuízo para a relação bilateral".

A carta criticava os comentários de Bolsonaro e do chanceler sobre suposta fraude na eleição americana, dizendo que tal postura demonstra "apoio de seu governo a teorias da conspiração furadas e a terroristas domésticos" que atacaram o Capitólio e ameaçam "minar a parceria entre os Estados Unidos e o Brasil".


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo