Imigrantes detidas nos EUA tiveram úteros retirados, denuncia enfermeira

Por Portal do Holanda

16/09/2020 8h55 — em Mundo

Imigrantes eram submetidas a histerectomias em massa - Foto: Reprodução

Uma enfermeira identificada como Dawn Woonten, fez uma denuncia sobre cirurgias irregulares em detentas em um centro para imigrantes clandestinos no estado americano da Geórgia --as mulheres teriam sido submetidas a retiradas completas ou parciais de seus úteros. Na terça-feira (16) as autoridades migratórias e parlamentares dos Estados Unidos disseram que vão apurar a denúncia.

Segundo um site de notícias do Globo, a enfermeira que trabalhava no local relatou que um ginecologista fazia histerectomias (retirada do útero por intervenção cirúrgica ) em massa nas detentas. Além disso, o centro, localizado na cidade de Irwin, se recusava a aplicar testes do novo coronavírus nos imigrantes detidos no local.

Wooten relatou que as detentas eram encaminhadas a ginecologistas ao reclamarem de cólicas ou pedirem por métodos contraceptivos. Nem sempre as decisões médicas eram compreendidas pelas mulheres. "Muitas delas disseram que não entendiam o que estava sendo feito com elas. Ninguém explicava", relatou a enfermeira.

O teor inteiro da denúncia não foi divulgado, mas parlamentares do Partido Democrata tiveram acesso ao documento e também anunciaram uma investigação sobre o caso. 

A diretora médica do Serviço de Alfândegas e Imigração (ICE) dos EUA, Ada Rivera, negou irregularidades e disse que o centro na Geórgia só fez dois procedimentos do tipo desde 2018, sempre com aprovação após exames.

Além disso, o ICE disse em nota que um procedimento como histerectomia "jamais seria feita sem a vontade da paciente" sob custódia das autoridades americanas.

A empresa privada responsável pelo centro de detenção, LaSalle Corrections, afirmou em nota que "repudia fortemente as denúncias e qualquer suspeita de má conduta" no centro.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo


23/07/2021

Correção