Departamento de Estado dos EUA investigará retirada de tropas do Afeganistão

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

19/10/2021 22h05 — em Mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Departamento de Estado dos EUA vai fazer uma investigação sobre a retirada das tropas do país do Afeganistão, encerradas em agosto. A apuração foi confirmada em uma notificação do órgão a congressistas, divulgada nesta segunda-feira (18) pelo site Politico.

Segundo documentos obtidos pelo portal, o foco das investigações estará na forma como foi feita a retirada de funcionários da embaixada americana em Cabul; no Programa de Visto Especial para Imigrantes; e na admissão de afegãos como refugiados e seus reassentamentos nos EUA.

A apuração será tocada pela inspetora-geral do Departamento de Estado, Diana Shaw, que confirmou o procedimento em carta aos líderes das comissões de Relações Exteriores do Senado e da Câmara. O porta-voz da inspetora-geral, Ryan Holden, evitou falar em "investigações". Segundo ele, o termo correto para o trabalho seria "revisões".

Tanto o Senado quanto a Câmara dos EUA já iniciaram análises sobre a retirada das tropas do Afeganistão —operação que foi alvo de fortes críticas de republicanos e democratas.

Um dos pontos de questionamento dos congressistas é um aplicativo desenvolvido pelo governo para facilitar o pedido de imigração de afegãos que trabalharam com os americanos nos 20 anos de ocupação. O programa enfrenta desafios burocráticos e atrasos desde o seu início.

A saída dos americanos do país da Ásia Central também é investigada pelo Departamento de Defesa, que tem como um dos focos o ataque das Forças Armadas americanas com um drone que mirava alvos ligados ao Estado Islâmico, mas deixou 10 civis mortos.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo