Coronavírus: G20 concorda em continuidade de medidas de apoio à economia global

Por Estadão Conteúdo / Portal do Holanda

26/02/2021 13h29 — em Mundo

Líderes financeiros das 20 maiores economias do mundo, denominados de G20, se reuniram de maneira virtual nesta sexta-feira, 26, e devem concordar em dar continuidade às medidas de apoio à economia global. A resposta global ao caos econômico causado pelo coronavírus estava no topo da agenda.

O presidente do Banco Mundial, David Malpass, pediu que os países firmassem contratos para vacinas contra a covid-19 agora para que pudessem obter cronogramas de entrega, dizendo que era vital começar em mais Países e trabalhar por meio de mais canais. Malpass também pressionou por maior transparência nos contratos assinados por compradores, fabricantes e intermediários para acelerar os esforços globais de vacinação, essenciais para conter a pandemia.

A expectativa é para que aumente os recursos do Fundo Monetário Internacional para permitir que ele ajude os países mais pobres a combater os efeitos da pandemia.

Uma coletiva de imprensa da Itália é esperada em breve.

A Espanha dará uma dose única de vacina para pessoas com menos de 55 anos que já foram infectados pela covid-19. Apesar de a duração da imunidade contra o vírus após a infecção natural ainda ser desconhecida, estudos mostram que a administração de uma única dose a esses indivíduos aumenta a imunidade.

O País já havia alertado que as pessoas dentro dessa faixa etária que não apresentam complicações graves de saúde esperem seis meses a partir do diagnóstico antes de tomar a vacina. Depois de uma intensa terceira onda de infecção, a incidência do vírus na Espanha em duas semanas caiu para 206 casos por 100 mil pessoas na quinta-feira, 25, ante quase 900 casos no final de janeiro.

A França anunciou uma política semelhante no início deste mês, enquanto o governo italiano debate se devem seguir esse caminho.

No Japão, o primeiro-ministro, Yoshihide Suga, afirmou que irá acabar com o estado de emergência em seis prefeituras até o final de fevereiro. As regiões seriam as de Osaka, Kyoto, Hyogo, Aichi, Gifu e Fukuoka.

Ainda, o ministro comentou que o governo planeja encerrar todas as medidas de estado de emergência até 7 de março, a exemplo da capital Tóquio.

O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, afirmou que 4,5% da população alemã recebeu a primeira dose de vacinação. Ainda, segundo ele, mais de 2% receberam uma segunda dose.

Spahn aponta que, por mais que a porcentagem pareça "encorajadora", ela ainda poderia ser melhor. Ontem, houve relatos afirmando que a Alemanha ainda tem mais de 1 milhão de doses de vacina armazenadas e administrou apenas cerca de 15% da vacina AstraZeneca disponível. A informação mantém o sentimento de vacinação na área do euro um tanto duvidoso em comparação com Países como o Reino Unido e os Estados Unidos no momento.

A ministra da Economia do México, Tatiana Clouthier, disse ao secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, em reunião hoje, que o México vê o acordo comercial regional Estados Unidos-México-Canadá como uma ferramenta importante para a recuperação econômica pós-pandemia.

Clouthier acrescentou que o México está disponível para ajudar o presidente norte-americano, Joe Biden, a revisar os problemas de interrupções na cadeia de suprimentos que foram desencadeadas pela pandemia.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo