Compartilhe este texto

Coreia do Norte testa até água de rios para Covid e diz que surto está sob controle

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

27/05/2022 13h36 — em
Mundo



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Autoridades de saúde norte-coreanas estão aplicando testes de coronavírus em amostras de rios e lagos e desinfetando o ar e o lixo doméstico para tentar combater um surto de Covid no país, afirmou a mídia estatal nesta sexta-feira (27).

O ditador Kim Jong-un declarou estado de emergência e impôs um lockdown nacional neste mês devido a uma onda sem precedentes da doença, que despertou preocupações em relação à falta de vacinas e de suprimentos médicos no país isolado.

Segundo a agência estatal KCNA, o regime está coletando amostras de várias fontes para verificar se as áreas estão infectadas. "Os setores antiepidêmicos de emergência priorizam o exame de amostras coletadas em rios e lagos, além de desinfetarem centenas de milhares de metros cúbicos de esgoto e milhares de toneladas de lixo todos os dias", diz o texto.

Não se sabe quais foram os métodos de teste e desinfecção nem, portanto, sua eficácia como medida contra o coronavírus.

Um vídeo fornecido pela KCNA mostrou um grupo de funcionários usando roupas de proteção e máscaras transportando caixas com placas com os dizeres "carregamento de amostra" e "teste de bactéria e vírus".

A agência Reuters não conseguiu verificar de forma independente as informações contidas no vídeo.

"As autoridades estão coletando amostras de pessoas com febre... e testando bebidas produzidas em fábricas de água de Pyongyang para garantir que estejam limpas e seguras", disse Jo Chol Ung, vice-chefe do Centro Municipal de Higiene e Antiepidemia de Pyongyang, no comunicado.

A Coreia do Norte disse no ano passado que desenvolveu seus próprios equipamentos para o exame de PCR (reação em cadeia da polimerase), mas nunca confirmou quantas pessoas tiveram resultado positivo, divulgando apenas o número daquelas que têm febre como sintoma.

Cerca de 100 mil pessoas tiveram o sintoma na noite de quinta-feira (26), uma redução em relação aos quase 400 mil registrados há cerca de dez dias, divulgou, também nesta sexta, a KCNA, citando dados do centro estadual de prevenção de epidemias.

A agência estatal reiterou a mensagem divulgada no fim de semana de que o surto está sob controle, afirmando que a mortalidade caiu "drasticamente", que há uma tendência de "estabilização" dos contágios e que um "progresso" foi feito no diagnóstico e no tratamento de pacientes graças aos "esforços altruístas" dos médicos.

O número total de pacientes com febre desde abril subiu para 3.270.850 --a população é de 25 milhões-- e o número de mortos, para 69. Especialistas afirmam, porém, que esses números podem ser subnotificados e dificultam a avaliação da escala da situação.

Pyongyang importou máscaras e ventiladores antes de anunciar 1º surto Dados comerciais divulgados por Pequim nesta sexta-feira mostram que a Coreia do Norte importou da China milhões de máscaras, mil ventiladores e outros suprimentos médicos nos meses anteriores ao reconhecimento do primeiro surto de Covid no país.

A ditadura, que anunciou os primeiros casos de Covid em 12 de maio, comprou, de janeiro a abril, mais de 10,6 milhões de máscaras da China --em dezembro de 2021 não havia adquirido nenhuma.

Nesses quatro meses, a China também exportou quase 95 mil termômetros para lá, mais de 33 vezes o valor total de 2021.

Mil ventiladores não invasivos também foram encaminhados ao país em abril, no valor de US$ 266.891, assim como suprimentos laboratoriais que podem ser usados em kits de testes de Covid. Outras exportações médicas incluíram luvas de borracha e roupas de proteção.

A Coreia do Norte fechou suas fronteiras para quase todo o comércio durante a maior parte da pandemia, permitindo apenas recentemente a entrada de suprimentos e produtos em trens e navios vindos da China.

Três aeronaves da Air Koryo, companhia norte-coreana, foram até a China e retornaram a Pyongyang na semana passada carregando suprimentos médicos, afirma uma fonte diplomática.

O ditador Kim Jong-un culpou autoridades pela lenta reação ao surto de Covid e mobilizou militares para trabalharem nas farmácias de Pyongyang.

A mídia estatal disse, no último fim de semana, que a epidemia está sob controle e a KCNA reiterou a mensagem na terça-feira.

"As taxas de mortalidade em todo o país caíram drasticamente", disse a agência de notícias.



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Mundo

+ Mundo