Coreia do Norte lançou mísseis balísticos a partir de submarino, afirma Seul

Por Estadão Conteúdo / Portal do Holanda

19/10/2021 8h41 — em Mundo

A Coreia do Norte lançou no mar um míssil balístico a partir de um submarino, informou nesta terça-feira, 19, o exército sul-coreano, no mais recente de uma série de testes armamentistas de Pyongyang nas últimas semanas. "Nosso exército detectou um míssil balístico de curto alcance não identificado, que suspeitamos ser um SLBM, disparado pela Coreia do Norte", afirmou o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul em comunicado. SLBM é a sigla em inglês para Míssil Balístico Lançado de Submarino.

O míssil percorreu 590 quilômetros a uma altitude máxima de 60 quilômetros, informou uma fonte militar. O lançamento ocorreu por volta das 10h17, pelo horário local, nas proximidades de Sinpo.

Coreia do Sul e Estados Unidos tinham indícios de que a Coreia do Norte estaria desenvolvendo um SLBM, depois que o país fez um lançamento subaquático recentemente, embora analistas acreditem que Pyongyang executou a operação a partir de uma plataforma submersa - e não de um submarino.

O Comando do Indo-Pacífico dos Estados Unidos exigiu que Pyongyang "se abstenha de qualquer outra ação desestabilizadora", mas afirmou que o disparo "não representa uma ameaça imediata para as pessoas ou território americano, ou nossos aliados".

A península vive uma espécie de corrida armamentista, desde que o Sul lançou em setembro seu primeiro SLBM e apresentou seu primeiro míssil de cruzeiro supersônico.

O míssil foi disparado da localidade costeira de Sinpo em direção ao mar da península, informou o Estado-Maior Conjunto do Sul. Sinpo é um grande estaleiro naval e fotografias de satélites apontaram a presença de submarinos na região.

Ter um SLBM em seu arsenal permitiria ao regime posicionar suas armas longe da península coreana e daria uma capacidade de resposta a partir de um submarino no caso de suas bases terrestres serem destruídas ou atacadas.

Reunião

A presidência sul-coreana convocou uma reunião do Conselho Nacional de Segurança e afirmou "lamentar profundamente" a ação, ao mesmo tempo que pediu a Pyongyang o retorno ao diálogo. O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, afirmou que dois mísseis foram lançados e considerou a ação "lamentável". Não houve nenhuma explicação imediata do Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul para o número conflitante de mísseis detectados.

Kishida cancelou aparições de campanha que estavam programadas no norte do Japão, e o vice-secretário de gabinete principal disse aos repórteres que o premiê estava planejando voltar a Tóquio para lidar com a situação dos mísseis.

A Coreia do Norte, que possui armas nucleares, testou nas últimas semanas mísseis de cruzeiro de longo alcance, um armamento lançado a partir de um trem e o que anunciou como um míssil hipersônico, o que provocou uma consternação internacional.

Também organizou uma rara exibição de armas que incluiu um gigantesco míssil balístico internacional, apresentado em um desfile militar noturno no ano passado.

Kim Jong-Un, cujo governo estimulou um avanço rápido da tecnologia militar, culpou na semana passada os Estados Unidos pelas tensões provocadas pelos testes de armas e negou ter intenções hostis. O país enfrenta sanções internacionais por seus programas de armas nucleares e balísticas. (Com agências internacionais).


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo