Bomba usada pelos alemães na 2ª Guerra é detonada no sul da Inglaterra

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

02/03/2021 15h05 — em Mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Danos estruturais foram causados a várias propriedades depois que uma bomba da Segunda Guerra Mundial, ainda ativa, foi detonada perto da Universidade de Exeter, no sul da Inglaterra, no sábado (27).

A explosão foi controlada por uma equipe de eliminação de bombas e, como a região havia sido evacuada, não houve feridos.

Segundo a imprensa local, portas e janelas de casas próximas foram destruídas após a explosão do dispositivo, que foi identificado como uma bomba Hermann de quase 1 tonelada usada pelo Exército nazista alemão.

O dispositivo foi descoberto em um canteiro de obras em um terreno privado a oeste do campus da Universidade de Exeter na manhã de sexta-feira (26).

Cerca de 2.600 moradores e 1.400 estudantes universitários foram evacuados a pedido da equipe de eliminação de bombas da Marinha e tiveram que dormir em hotéis ou em casas de conhecidos -apesar das restrições da Covid-19, o governo local permitiu as viagens e visitas.

Os moradores começaram a retornar para as suas casas na noite de domingo (28).

A detonação ocorreu às 18h10 (horário local) de sábado e, para mitigar seu impacto, cerca de 400 toneladas de areia foram transportadas para o local e paredes foram erguidas.

Após a explosão, destroços foram lançados a pelo menos 250 metros, e uma cratera do tamanho de um ônibus de dois andares foi aberta.

Em outubro do ano passado, a maior bomba da Segunda Guerra já encontrada na Polônia também foi detonada. A bomba Tallboy, usada pela Força Aérea britânica e que pesava quase 5 toneladas, explodiu debaixo da água enquanto mergulhadores da Marinha tentavam desativá-la.

O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo