Aposta de nova vacina de RNA contra covid, Curevac decepciona em eficácia

Por Estadão Conteúdo / Portal do Holanda

17/06/2021 12h55 — em Mundo

A vacina da Curevac, candidata alemã a imunizante contra a covid-19, frustrou pesquisadores ao não atingir a eficácia mínima de 50%, preconizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de acordo com dados provisórios de um ensaio clínico em grande escala. Os resultados apontaram eficácia de 47%.

O possível imunizante representava uma esperança no combate à doença, por ser mais uma opção de vacina com a inédita tecnologia de RNA mensageiro, que já demonstrou segurança e eficácia nas vacinas da Pfizer-BioNTech e da Moderna. A notícia decepcionou os pesquisadores, que acreditavam que conseguiriam aprovação das autoridades europeias ainda neste trimestre. A União Europeia já tinha reservado 405 milhões de doses.

As primeiras análises apontaram que a eficácia da candidata a vacina depende das faixas etárias e das variantes do novo coronavírus.

O resultado desanimador foi de uma análise provisória de 134 casos de covid-19 do estudo com 40 mil voluntários da Europa e na América Latina. A avaliação de outros 80 casos ainda está pendente.

Os dados mostraram que, de 124 casos sequenciados, apenas um era da cepa original do vírus. Segundo a empresa, 57% dos casos foram causados por variantes consideradas preocupantes pela OMS.

Também foi apontado que a vacina é eficaz em participantes mais jovens, mas não teve eficácia comprovada em idosos.

O CEO da Curevac, Franz-Werner Haas, disse que o estudo vai continuar e afirmou que a eficácia final ainda pode ter mudanças. Ele também destacou a dificuldade de alcançar alta eficácia diante de um cenário de surgimento, em grande variedade e quantidade, de novas variantes.

Em janeiro deste ano, a farmacêutica alemã Bayer anunciou, em comunicado, que tinha assinado um acordo de colaboração e serviços com a Curevac, a fim de auxiliar a empresa no suprimento e desenvolvimento de sua vacina contra a covid-19, além de "operações territoriais chave" relacionadas ao imunizante. (Com agências internacionais)


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo


23/07/2021

Correção