Após escândalo em vacinação contra a Covid-19, ministro da Saúde renuncia no Equador

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

26/02/2021 22h06 — em Mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ministro da Saúde do Equador, Juan Carlos Zevallos, apresentou seu pedido de renúncia nesta sexta-feira (26) depois de ter sido acusado de irregularidades em um programa de vacinação contra o coronavírus idealizado pelo governo desde o mês passado.

O agora ex-ministro está sendo investigado por promotores estaduais por um suposto tráfico de influências já que vários de seus familiares, inclusive sua mãe, receberam doses do imunizante sem que fizessem parte dos grupos prioritários na campanha de vacinação do Equador.

"Dada a atual situação política, e a fim de permitir a continuidade do Plano Nacional de Vacinação, apresento a você, senhor presidente, a renúncia irrevogável às funções de ministro da Saúde Pública", disse Zevallos em carta publicada pelo presidente Lenin Moreno no Twitter.

Moreno aceitou a renúncia, mas defendeu o ex-subordinado na rede social. "Há quem só veja erros. Eu respeito essa opinião", escreveu o presidente. "Prefiro me lembrar do ministro que aceitou a difícil tarefa de conduzir a saúde do país na pior crise de saúde que o Equador e o mundo vivem, e que com trabalho e sacrifício ajudou a salvar centenas de milhares de vidas."

Até esta sexta-feira (26), o Equador registrou mais de 282 mil casos e 15.713 mortes por coronavírus, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo