Justiça obriga empresas de ônibus a pagar reajuste de 7% a motoristas e cobradores

Por Portal do Holanda

07/11/2014 19h56 — em Manaus

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) condenou as empresas representadas pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) a pagarem reajuste salarial de 7% aos Rodoviários. 

A decisão foi tomada durante o julgamento do Dissídio Coletivo 2014/2015, realizado na tarde desta sexta-feira (7), na sede do TRT. Com o reajuste, motoristas passarão a receber R$ 1.931,88 e os cobradores R$ 965,94. A decisão ainda cabe recurso no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Além do reajuste salarial, os colaboradores irão receber Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de meio salário base por semestre, adicional de insalubridade de 10% do salário base, devido ao calor, licença maternidade de 180 dias, além de R$ 195 de cesta básica, R$ 11 de tíquete alimentação e R$ 5 de vale-lanche.

 

Greve na Global

Após nove horas de paralisação, trabalhadores da empresa Global Green retornara as atividades na tarde desta sexta-feira (7). Por volta de 4h membros do sindicato dos rodoviários chegaram à garagem da empresa e impediram a saída dos ônibus. Mais de 150 mil pessoas da zona Leste de Manaus foram prejudicados com a paralisação.

A assessoria jurídica do Sinetram ingressou com uma ação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), pedindo a ilegalidade da greve, multa de R$ 100 mil por hora de paralisação, além da prisão dos líderes da greve.

 

 

Informações: Assessoria SINETRAM