Dançarina morta por ex passou meses sendo ameaçada “não denunciou porque amava”

Por Portal do Holanda

04/11/2015 20h13 — em Famosos & TV

A dançarina Ana Carolina Vieira, de 30 anos, que encontrada morta nesta quarta-feira, 4, em seu apartamento em São Paulo, sofria constantes ameaças do ex-namorado, Anderson Leitão, afirmam amigas da vítima. 

O suspeito, que confessou o crime à polícia, recebeu várias mensagens de repúdio na internet após o ocorrido, e em uma delas, uma amiga relata: “Assassino. Ela passou meses sendo ameaçada por ti. Me ligou várias vezes desesperada. Só não chamou a polícia por te amar, seu lixo (…)”, disse. 

Uma das melhores amigas de Ana Carolina, a tatuadora Akemi Higashi, informou em conversa com o Ego, que a última vez que falou com a dançarina foi no sábado, 31, quando ela contou que o namorado estava “plantado" na frente de seu prédio, insistindo para entrar e conversar. 

"Falei com ela no sábado, tínhamos planos de jantar em um restaurante japonês no bairro da Liberdade, mas aí mudei os planos e, quando liguei para falar que tive um imprevisto, ela me contou que estava bastante preocupada. Me disse que o ex-namorado, que já tinha o costume de perseguí-la, estava plantado na frente do seu prédio, e insistia para entrar. Eu me ofereci para ir buscá-la. Sugeri entrar com o carro direto na garagem dela e aí saíriamos, mas ela não quis, disse que estava segura em seu apartamento. Depois desse dia mandei várias mensagens no celular dela e não tive mais notícias”, conta Akemi. "Saíamos direto. Ela vinha aqui em casa. Era muito boazinha, minha amiga e do meu marido. Cheguei a tatuar ela, estávamos combinando de malhar juntas, e de repente acontece um crime horrível desse. Estou muito assustada”, relatou.



Segundo ela, Ana nunca havia relatado nenhuma agressão física do ex-namorado, mas ele já havia invadido a casa da família dela.  "Eles terminaram faz muito tempo, não é recente, e mesmo assim ele vivia no pé da Ana Carolina. Ela sempre me contava, preocupada, que ele estava procurando, não aceitava o fim do namoro. Ele ficava no pé dela que nem um louco. Chegou inclusive a roubar as senhas dela de redes sociais, era superciumento. Uma vez ele chegou a invadiar a casa da família dela, em Fortaleza, atrás dela. Nunca ouvi que ele fosse algum agressor, mas com certeza era muito violento verbalmente, com os xingamentos.”

Ao confessar que matou a jovem estrangulada, Anderson ainda revelou que iria tentar suicídio e que passou dois dias no apartamento com o corpo. "Comprei chumbinho, veneno de rato, porque eu queria morrer abraçado com ela. Passei dois dias esperando o veneno fazer efeito”.

Ana Carolina Vieira é natural do Ceará e já foi dançarina do grupo Aviões do Forró. Ela também participou do quadro Bailarinas do Faustão e estudava Administração. 

+ Famosos & TV