Trio de ucranianos supera um dos maiores desafios do alpinismo

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

07/12/2021 14h06 — em Esportes

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um dos maiores desafios do alpinismo mundial, o lado sudeste da montanha Annapurna III, foi escalado em outubro deste ano. Subir os 7.555 metros foi um feito obtido por três ucranianos: Nikita Balabanov, Mikhail Fomin e Viacheslav Polezhaiko, segundo reportagem do diário espanhol El País.

Annapurana e seus 8.091 metros foi a primeira montanha superior a 8.000 metros a ser conquistada pelo homem, obra da aventura de Maurice Herzog e Louis Lachenal, em junho de 1950. Mas o lado sudeste continuava como um grande desafio, insuperável apesar das tentativas anteriores.

Ainda segundo o El Pais, a estratégia dos ucranianos foi aprender com erros anteriores. Três alpinistas morreram em uma avalanche em 2019. Um outro teve de fugir para escapar do mesmo fim e escreveu, em 2010, que a escalada não era "suicida para o estilo alpino: blocos gigantes de gelo suspensos, rochas podres, gelos..."

Estilo alpino é sair do acampamento base com todos os equipamentos necessários e dormir na montanha se necessário.

O jornal espanhol informa que os ucranianos perceberam que, com 40 quilos de equipamentos, precisariam de 12 dias para escalar o lado sudeste e voltar, sem saber com certeza o local da descida. Eles passaram 18 dias na montanha para tentar um caminho tão seguro quanto possível. Nos últimos seis, cada um comeu apenas uma barra e meia de energético por dia.

Os alpinistas fizeram a descida às cegas, pelo lado sul da montanha, atingidos por fortes rajadas de vento. Perderam 13 quilos cada e chegaram à beira do colapso físico. Foram levados de helicóptero para Katmandu, a capital do Nepal.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Esportes