Compartilhe este texto

Patrocinadora do Corinthians estuda rescindir contrato em meio a denúncias

Por Folha de São Paulo

21/05/2024 19h32 — em
Esportes



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A casa de apostas esportivas online Vai de Bet, patrocinadora máster do Corinthians, estuda suas opções legais para rescindir o contrato com o clube. A empresa teme que sua imagem fique prejudicada em meio aos questionamentos recentes sobre a intermediação do acordo com o time do Parque São Jorge.

A insatisfação foi manifestada à diretoria corintiana durante uma reunião no começo do mês e reforçada no início desta semana, por meio de um comunicado enviado por email. A informação foi divulgada pelo site ge e confirmada pela reportagem.

O acordo entre as partes, o primeiro grande patrocínio firmado pela gestão de Augusto Melo, prevê que, em caso de rescisão sem justa causa, a parte interessada no rompimento tem de arcar com um multa de 10% do valor total restante do contrato. Atualmente, essa multa seria de R$ 30 milhões --com duração de três anos, o valor total do contrato é de R$ 370 milhões.

O acordo está sendo investigado pelo Conselho Deliberativo do Corinthians, após grupos de oposição no clube terem exigido esclarecimentos sobre o pagamento de R$ 25,2 milhões de comissão para a empresa Rede Social Media Design. A companhia pertence a Alex Fernando André, que atuou na campanha de Augusto à presidência do time alvinegro.

"Vamos aumentar o escopo da investigação. Tudo o que está saindo agora será apurado dentro dos limites da atuação legal do conselho", afirmou à reportagem o presidente do Conselho Deliberativo, Romeu Tuma Jr.

Na segunda-feira (20), o jornalista Juca Kfouri revelou em seu blog no UOL que a empresa repassou parte da comissão que recebeu para uma empresa "laranja", chamada Neoway Soluções Integradas em Serviço Ltda, registrada no nome de Edna Oliveira dos Santos, uma mulher que reside na cidade de Peruíbe e que, de acordo com Juca, nem sequer sabia da existência da empresa em seu nome.

Em nota, o Corinthians afirmou que "todas as negociações, incluindo patrocínios, se deram de forma legal com empresas regularmente constituídas. O clube destaca que não guarda responsabilidade sobre eventuais repasses de valores a terceiros. Caso sejam apresentadas quaisquer provas de ilícitos, estes serão discutidos junto ao Conselho Deliberativo para providências que se fizerem necessárias".

Procurada pela reportagem, a Vai de Bet não se manifestou até a publicação deste texto.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Esportes

+ Esportes