Khabib Nurmagomedov deixa o MMA com recordes e invencibilidade histórica

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

26/10/2020 11h03 — em Esportes

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - Quando Khabib Nurmagomedov colocou as luvas no centro do octógono após vencer Justin Gaethje no UFC 254, encerrou-se uma das carreiras mais dominantes que o MMA já viu. O russo de 32 anos deixa o mundo das lutas com uma sequência impressionante de 29 vitórias consecutivas e nenhuma derrota.

As invencibilidades sempre foram pauta no UFC, mas são raras as que duram por tanto tempo. Jon Jones, um dos maiores nomes da organização, teve uma derrota lá no começo de sua carreira no Ultimate, quando aplicou uma cotovelada ilegal em Matt Hamill. Se desconsiderada a desclassificação, ainda seria um cartel de 26 vitórias sem revezes, três a menos que a de Khabib.

Atualmente quem chega mais perto do feito de Khabib no UFC é Israel Adesanya. Também dominante em sua divisão, os médios, o nigeriano coleciona 20 vitórias consecutivas e nenhuma derrota. Precisa se manter imbatível por mais dez lutas e superar o russo. Tirando ele, aí é necessário começar a procurar em outras modalidades.

Na coletiva que antecedeu o UFC 254, Nurmagomedov foi questionado se pretendia quebrar os recordes de Muhammad Ali e Mike Tyson, duas lendas do boxe que conseguiram ficar invictos durante 31 e 37 lutas, respectivamente. Longe de fazer o estilo falador, como McGregor, por exemplo, o russo disse que nem passava por sua cabeça.

"Não sei nem se algum dia conseguirei chegar perto dessas pessoas. Não tenho esse objetivo, apenas quero vencer todas as lutas", disse.

Nurmagomedov chegou ao UFC com 16 vitórias na carreira. Dentro da maior organização de MMA do mundo, engatou 13 lutas seguidas sem ser derrotado, uma marca que fica atrás apenas da lenda Anderson Silva, que colecionou 16 vitórias consecutivas na organização.

Em outras marcas, Khabib domina sozinho. É o único a vencer três lutas de cinturão consecutivas por finalização e tem o maior número de vitórias seguidas da divisão dos leves. Fora do octógono, divide com Conor McGregor o posto de evento com maior venda de pay-per-views da história do UFC - 2,4 milhões de pacotes vendidos para o UFC 229, quando os dois se enfrentaram.

Os debates sobre quem seria o maior lutador de MMA de todos os tempos são eternos, mas Khabib encerra uma carreira dominante que dá elementos aos seus defensores. Um dos dados mais impressionantes é que o russo perdeu apenas dois rounds na visão dos jurados: o terceiro diante de Conor McGregor, no UFC 229, e o primeiro da luta de sábado (24), contra Justin Gaethje.

"Essa é o melhor lutador que já vimos. Ele não cometeu nenhum erro. As pessoas falam da invencibilidade de Jon Jones. Bom, ele cometeu um erro, né? Khabib não cometeu erros. Ele atingiu um cartel de 29-0, não há ninguém como ele", opinou Daniel Cormier após a vitória de Khabib sobre Justin Gaethje.