Conmebol pressiona, prefeita nega interdição e jogo do Flamengo vai acontecer

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

22/09/2020 16h34 — em Esportes

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A prefeita de Guayaquil Cynthia Viteri negou que o Estádio Monumental, palco do jogo entre Barcelona e Flamengo, tenha sido fechado, embora o Rubro-negro tenha sido informado de que o local estava inabilitado. Assim, o jogo desta noite vai ocorrer, visto que a Conmebol apelou ao governo federal do Equador para tentar evitar o adiamento do jogo.

Depois que autoridades locais decidiram interditar o estádio em Guayaquil, membros da confederação sul-americana entraram em contato com a Federação Equatoriana para pedir ajuda.

Contatos foram feitos com o governo federal alegando que todos os protocolos de segurança estão sendo seguidos, com os profissionais do Flamengo contaminados isolados e com a garantia de que todos que estariam no estádio deram negativo para exames recentes de PCR. O martelo foi batido pelo Ministério da Saúde.

Ao mesmo tempo, a Conmebol quebrava a cabeça para achar uma solução caso necessite adiar o jogo. Não há datas disponíveis, a não ser que CBF adie partidas do Flamengo no Brasileiro e a Conmebol use datas-Fifa em que a Libertadores para por causa de jogos das seleções pelas eliminatórias. O adiamento do jogo poderia fazer, inclusive, que o jogo fosse marcado para campo neutro, em outro país, como permite o regulamento".

O Rubro-negro foi varrido por um surto de Covid, drama que já tirou de combate Isla, Filipe Luís, Diego, Vitinho, Bruno Henrique, Michael e Matheuzinho.

"O Flamengo não toma decisão nenhuma. O Flamengo está escutando a decisão que foi tomada pelas autoridades locais e o Flamengo é cumpridor das solicitações das autoridades. As autoridades locais disseram que o estádio não está mais apto a receber a partida e a gente respeita isso. Só estamos esperando agora um comunicado oficial da Conmebol. Estamos aguardando o comunicado de que não terá o jogo, oficialmente, pela Conmebol, mas o Flamengo já estava agora em uma reunião e foi dito pela autoridade do Equador que o jogo foi suspenso. O Flamengo respeita e, agora, vai para casa", disse o vice de futebol Marcos Braz.

Para minimizar as baixas, o Flamengo fez uma operação de guerra para levar quatro jogadores para o Equador, mas a viagem terá sido em vão. Após o avião que saiu de Goiânia ser impedido de entrar no espaço aéreo do Peru, a aeronave voltou para Manaus e teve de aguardar o sinal verde para voar.