Siga o Portal do Holanda

Esportes

Ferido em incêndio no CT do Flamengo deixa CTI

Publicado

em

Foto: Reprodução TV Globo

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - A quarta-feira (13) foi de boas notícias para Francisco Dyogo e Jhonata Ventura, sobreviventes do incêndio que matou dez jovens das categorias de base do Flamengo. O primeiro deixou o CTI e foi transferido para o quarto. A expectativa é a de que tenha alta no decorrer da quinta-feira (14).

Já o segundo realizou um exame que mostrou evolução nas lesões das vias aéreas. Jhonata teve 30% do corpo queimado e foi resgatado em estado gravíssimo. Ele segue em tratamento intensivo no setor de terapia intensiva do hospital Pedro II, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

O único dos feridos que já teve alta foi Cauan Emanuel. Os jogadores do elenco profissional do Flamengo o visitaram e também a Francisco Dyogo no hospital Vitória, na Barra da Tijuca.

Veja o boletim médico de Jhonata Ventura:

Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2019

O paciente Jhonata Cruz Ventura permanece sem sedação, acordado e atendendo a comandos simples ao exame clínico. Está estável hemodinamicamente e segue em leito de terapia intensiva no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) da unidade, evoluindo para retirada do respirador. Na manhã de hoje foi submetido a nova broncoscopia, constatando-se melhora importante das lesões em vias áreas, e fez curativos específicos para auxiliar na cicatrização das lesões cutâneas.

INCÊNDIO NO BANGU

O zagueiro Matheus Rocha Gonçalves, do Bangu, deixou a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hopsital da Aeronáutica dos Afonsos na tarde desta quarta-feira (13). Última vítima internada do incêndio no alojamento do alojamento do Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA), no Rio de Janeiro, o jovem jogador de apenas 18 anos foi encaminhado para um quarto e segue em recuperação.

A informação foi confirmada pela reportagem do UOL Esporte com o departamento de comunicação da Aeronáutica. O hospital ainda vai soltar um boletim médico atualizado sobre o quadro de saúde do jogador, o único internado do elenco do Bangu que sofreu com o fogo no alojamento.

De acordo com o Bangu, outros cinco atletas e um funcionário do clube, que ajudaram no resgate e no combate ao fogo, passaram por exames apenas por precaução. Não houve qualquer sequela neste grupo.

O caso nas instalações da Aeronáutica ocorreu poucos dias depois da tragédia no CT Ninho do Urubu, do Flamengo. Dez meninos das categorias de base, instalados em uma estrutura temporária no moderno espaço de treinos da equipe rubro-negra, morreram na última sexta-feira.

Deputados suspeitam de espionagem e pedem ajuda do MP

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.