São Paulo lança plano de investimentos e diz que PIB do estado já voltou ao nível pré-crise

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

16/10/2020 20h05 — em Economia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador João Doria (PSDB-SP) lançou nesta sexta-feira (16) o Plano de Retomada Econômica 2021/2022 para o estado de São Paulo, que reúne 19 concessões e parcerias público-privadas já anunciadas anteriormente, mas que ainda não saíram do papel, para tentar atrair R$ 36 bilhões em investimentos nesse biênio e gerar 2 milhões de empregos em quatro anos.

Ao apresentar o plano, o secretário de Fazenda e Planejamento do estado, Henrique Meirelles, afirmou que a economia paulista cresceu 2,8% em 2019, acima do 1,1% registrado na média nacional, segundo dado do Banco Central, e já está em patamar ligeiramente superior ao nível pré-pandemia, segundo cálculos da Fundação Seade (1,5% acima do nível de fevereiro).

Para este ano, Meirelles prevê queda do PIB paulista entre 2% e 2,5%, praticamente a metade do esperado para o Brasil. Para 2021, crescimento de mais de 5%, acima de expectativa de até 3% para todo o país.

Os projetos de infraestrutura incluem metrô, trem, hidrovias, rodovias e aeroportos, entre outras áreas, sendo 51% na área de transporte e mobilidade, 33% de rodovias, 8% em segurança e o restante em lazer, educação e parques.

A obra destacada de maior valor é o projeto para um trem São Paulo/Campinas, com investimento previsto de US$ 1,4 bilhão e capacidade para 565 passageiros/dia. Segundo o governador, o projeto já despertou o interesse de investidores chineses, japoneses e europeus.

Também foram destacadas as concessões das linhas 8 e 9 da CPTM (US$ 500 milhões), de rodovias no litoral (US$ 600 milhões), de 22 aeroportos regionais agrupados em lotes (US$ 80 milhões), do Zoológico e Jardim Botânico (US$ 70 milhões) e do Complexo do Ibirapuera (US$ 200 milhões), além da renovação de contratos de concessões da ViaOeste, Renovias, Triângulo do Sol.

O secretário disse que São Paulo tem relações comerciais com os demais estados e, por isso, pode funcionar como uma locomotiva para o crescimento do país.

Meirelles também citou oportunidades de investimento nos polos de desenvolvimento de 14 setores industriais, com oportunidades de investimento em diversos setores, além de mudanças no ambiente de negócios, com simplificação tributária (alterações no prazo para regimes especias, por exemplo), desburocratização e modernização regulatória.

O programa será levado a investidores internacionais por meio de apresentações virtuais neste ano e presenciais posteriormente.

Nesta mesma, o governo paulista conseguiu aprovar o projeto de modernização administrativa do estado, com a extinção de cinco estatais e economia de R$ 7 bilhões.

A proposta inclui o fim de benefícios fiscais, mas, segundo Doria, isso não representará aumento de impostos. "Não há nenhum aumento na reforma administrativa aprovada na assembleia nesta semana. E não haverá aumento na cesta de alimentos e de medicamentos", disse o governador.

+ Economia