Compartilhe este texto

Passagens aéreas disparam 123% e lideram inflação em 12 meses

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

24/06/2022 20h06 — em
Economia



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os preços das passagens aéreas estão nas alturas. No acumulado de 12 meses até junho, os bilhetes acumularam inflação prévia de 123,26% no Brasil.

É a alta mais intensa entre 367 subitens que compõem o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15).

Até junho, o IPCA-15 acumulou avanço de 12,04% em termos gerais, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (24) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A disparada das passagens aéreas vem em um contexto de maior demanda por viagens, após as restrições causadas pela pandemia, e aumento do combustível usado na aviação, o que pressiona os custos das companhias aéreas.

No recorte mensal, os bilhetes subiram 11,36% em junho, após variação ainda mais intensa em maio (18,40%), conforme o IPCA-15.

Em 12 meses até junho, a segunda maior escalada dos preços é a da abobrinha: 101%. O avanço era de 81,10% até maio.

Na largada deste ano, frutas, legumes e hortaliças subiram no Brasil com o impacto do clima adverso.

Os registros de seca no Sul e de chuvas fortes em regiões como o Sudeste e o Nordeste abalaram plantações, com impacto sobre a oferta e os preços finais.

Alguns alimentos atingidos começam a dar sinais de desaceleração, mas continuam com altas expressivas.

É o caso da cenoura. No acumulado, o avanço passou de 146,31% até maio para 99,55% até junho. Apesar da trégua, a cenoura é o subitem com a terceira maior alta de preços nos últimos 12 meses.

O pepino está no quarto lugar do ranking. A alta foi de 84,03% no acumulado até junho. A subida era de 45,79% até maio.

A batata-inglesa vem na sequência, com elevação de 65,93% até junho. A variação era de 64,74% até o mês anterior.

A seguir, veja os 15 subitens que acumularam as maiores variações em 12 meses, segundo o IPCA-15.

IPCA-15 E IPCA

O índice oficial de inflação no Brasil é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), também divulgado pelo IBGE.

Como a variação do IPCA é calculada ao longo do mês de referência, o dado de junho ainda não está fechado. Será conhecido no dia 8 de julho.

O IPCA-15, pelo fato de ser divulgado antes, sinaliza uma tendência para os preços. O indicador prévio costuma ser calculado entre a segunda metade do mês anterior e a primeira do mês de referência da divulgação.

Neste caso, os preços foram coletados entre 14 de maio e 13 de junho. Isso significa que o novo resultado ainda não capta os reflexos do reajuste da gasolina e do óleo diesel anunciado pela Petrobras em 17 de junho.



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Economia

+ Economia