Novo gasoduto da Rússia para Alemanha dá mais poder a Moscou em fornecimento

Por Estadão Conteúdo / Portal do Holanda

22/09/2021 9h48 — em Economia

Falcões da política externa temem que o novo gasoduto Nord Stream 2, da Rússia até a Alemanha, aumente o poder de Moscou sobre a Europa. As primeiras semanas após a conclusão do duto não têm contribuído para sanar esses temores.

Na Europa, os preços do gás no mercado à vista estão em máximas históricas e os estoques, baixos.

Crescem os temores de que um inverno gelado force a região a uma disputa com a Ásia por embarques de gás natural liquefeito, a fim de manter ligados os aquecedores, e os olhos estão voltados para um eventual auxílio ou não de Moscou.

A estatal russa Gazprom é a maior fornecedora para a Europa. Na terça-feira, a Agência Internacional de Energia (AIE) disse que Moscou poderia fazer mais para minimizar a falta de gás na Europa.

O Nord Stream 2 é operado por uma companhia suíça, com investimentos financeiros de cinco empresas europeias do setor de energia, mas é propriedade da Gazprom.

O gasoduto já teve a construção finalizada neste mês, mas o projeto precisa do aval final em Berlim e Bruxelas.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Economia