Compartilhe este texto

Mutirão da Febraban para negociar dívidas termina nesta segunda (15); saiba como participar

Por Folha de São Paulo

15/04/2024 8h00 — em
Economia



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) encerra, nesta segunda-feira (15), as negociações de dívidas por meio do mutirão nacional. A renegociação do débito pode ser feita pelo consumidor inadimplente no banco ou instituição financeira, ou pela plataforma Consumidor.gov.br.

Estão no mutirão dívidas de cartão de crédito, cheque especial, crédito consignado e demais modalidades. A única condição é que estejam em atraso, não possuam bens dados em garantia e estejam dívidas prescritas. Mais informações estão disponíveis neste link: https://mutirao.febraban.org.br/.

Além de descontos, também é possível conseguir redução de taxas, extensão dos prazos de pagamento e alteração nas condições de liquidação do crédito.

Para aderir ao mutirão, o consumidor pode utilizar os seguintes canais:

Contato direto com a instituição financeira credora para solicitar a negociação

Acessar o portal Consumidor.gov.br, sendo necessário conta prata ou ouro no portal Gov.br

Pelo site "Meu Bolso em Dia Febraban", que permite selecionar a instituição financeira e fazer a proposta de negociação

Pelo sistema de atendimento ao consumidor Proconsumidor, que reúne os pedidos e reclamações recebidos pelos Procons e Defensorias Públicas

O banco tem dez dias para analisar a solicitação e apresentar uma proposta de renegociação da dívida.

A ação é realizada em conjunto com Banco Central, a Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) e mais de 160 instituições financeiras. As informações completas sobre o Mutirão 2024 podem ser encontradas na página da Febraban.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Economia

+ Economia