Compartilhe este texto

Mercado prevê fim dos cortes na taxa de juros neste ano, aponta Focus

Por Folha de São Paulo

17/06/2024 9h30 — em
Economia



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Relatório do Banco Central (BC) desta segunda (10) prevê que a Selic, taxa básica de juros, e IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) fechem este ano em alta.

A Selic é prevista para encerrar o ano em seu patamar atual de 10,50%, aumento na projeção de 0,25 p.p. (pontos percentuais), após duas semanas sem alterações.

A aposta é que não haja novos cortes na taxa de juros a partir da reunião de julho do Copom (Comitê de Política Monetária, do Banco Central), que acontece nesta terça (18) e quarta (19).

Já a inflação é prevista em 3,96%, aumento de 0,06 p.p. desde a última semana. Esta é a sexta alta consecutiva na inflação.

O boletim Focus, publicado semanalmente, é feito pelo BC, baseado em economistas ouvidos pela autarquia.

Para 2025, a projeção da Selic é de 9,50% ante 9,25%, aumento de 0,25 p.p (pontos percentuais). O IPCA para o próximo ano também foi revisado para 3,80%, aumento de 0,02 p.p.

Para 2026 e 2027 são mantidas as expectativas tanto da Selic (9% em ambos os anos), quanto da inflação (3,6% e 3,5% respectivamente).

O centro da meta oficial para a inflação em 2024, 2025 e 2026 é de 3,00%, sempre com margem de tolerância de 1,5 p.p. para mais ou menos.

O PIB (Produto Interno Bruto) foi revisado, com expectativa de crescimento neste ano de 2,08%, com 0,01 p.p. de aumento. Para os próximos três anos, economistas mantêm a aposta de 2,00%.

Já o câmbio sofre alteração, com o dólar encerrando o ano em R$ 5,13, aumento de R$ 0,08. Para 2025, é previsto que a divisa estadunidense feche o ano em R$ 5,10, aumento de R$ 0,01.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Economia

+ Economia