Compartilhe este texto

Lotes contaminados de temperos agravam crise do curry na Índia

Por Folha de São Paulo

13/06/2024 11h00 — em
Economia



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo do estado indiano do Rajastão informou a autoridades federais ter encontrado lotes de temperos das duas marcas mais populares do país, a Everest e a MDH, inseguros para o consumo humano.

A revelação aumenta a pressão sobre o mercado de especiarias da Índia, o maior do mundo tanto em termos domésticos como globais. A associação dos exportadores prevê uma queda de ao menos 40% nas vendas devido à crise.

O motivo da confusão é o óxido de etileno, um potente agente de esterilização usado em hospitais. Em abril, Hong Kong e Nepal detectaram níveis altos do produto em alguns temperos compostos, os famosos curries, das duas marcas, suspendendo a importação de algumas misturas.

A alta exposição ao óxido de etileno causa câncer. A suspeita é de que ele seja empregado ilegalmente pelos fabricantes para matar fungos e ovos de insetos que, não raro, são encontrados misturados a temperos.

Até aqui, a prática era associada a produtores menores, mas a denúncia atingiu em cheio a Everest e a MHD, duas das maiores fabricantes. Países como os Estados Unidos, Singapura, Austrália e Nova Zelândia determinaram investigações.

Em maio, o governo indiano determinou uma investigação nacional. O Rajastão, grande produtor e consumidor de temperos, anunciou na semana passada ter apreendido 12 toneladas sob suspeita de contaminação, sem especificar a natureza dela.

Nesta quinta (13), a agência de notícia Reuters divulgou o conteúdo de uma carta de Shubhra Singh, o equivalente a secretário de Saúde do estado, para a Autoridade de Segurança e Padrões de Alimentos da Índia.

Nela, ele afirma que lotes produzidos pela Everest e pela MDH nos estados vizinhos de Gujarat e Haryana eram inseguros, novamente sem detalhar o motivo. Os governos locais "devem ser instados a agir imediatamente", diz o texto. Procurados pela agência, Singh e o órgão federal não se manifestaram.

O comércio de especiarias é particularmente popular no Rajastão, um dos principais destinos turísticos da Índia. Locais como Jodhpur são famosos pela variedade de curries que vendem —lojas apresentam produtos ensacados e etiquetados por R$ 12 uma embalagem de 150 gramas.

Mas a realidade é que a maioria dos indianos compra o produto na rua, em grande sacos sem controle aparente algum, e por uma fração do preço pago pelos turistas. O mercado doméstico movimenta US$ 10 bilhões (R$ 54 bilhões hoje) anualmente, segundo estimativas, pouco mais do que o dobro do que é exportado.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Economia

+ Economia