Compartilhe este texto

Haddad recebe apoio de Tebet e Alckmin para corte de gastos, vitória de Milei no Congresso e o que importa no mercado

Por Folha de São Paulo

14/06/2024 8h00 — em
Economia



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Haddad recebe apoio de Tebet e Alckmin para corte de gastos, Milei consegue aprovação de leis no Congresso e vê inflação cair e outros destaques do mercado nesta sexta-feira (14).

**SEXTA-FEIRA DE ALÍVIO?**

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ganhou elogios do presidente Lula nesta quinta-feira (13) e apoios da ministra do Planejamento, Simone Tebet, e do vice-presidente Geraldo Alckmin na sua agenda pela revisão de gastos.

O aceno do presidente, que chamou o ministro de “extraordinário”, e o apoio dos aliados Tebet e Alckmin vieram depois que Haddad teve uma semana difícil.

A medida provisória que ampliaria a receita do governo a partir de restrições aos créditos tributários obtidos por empresas com o pagamento do imposto PIS/Cofins foi devolvida pelo Congresso.

Com ela, o governo pretendia ampliar arrecadação em ao menos R$ 26 bilhões, para compensar as perdas com a desoneração da folha de pagamento.

OS EFEITOS

Com perspectivas negativas para as contas, o dólar disparou, e a Bolsa caiu na quarta-feira. Analistas estimaram até uma manutenção dos juros na próxima decisão do Banco Central.

A interpretação foi de que tanto o Congresso como o empresariado estão sem disposição para bancar a estratégia de ajuste pelo lado da arrecadação.

Nesta quinta, o dólar recuou da alta depois do aceno de Lula a Haddad e fechou a R$ 5,36. A Bolsa, porém, teve nova queda.

Vale lembrar: o governo precisa fechar as contas no zero a zero em 2024 e 2026.

Apesar dos elogios recebidos de Lula, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ainda não tem o compromisso do chefe para tocar a agenda de corte de gastos.

DE ONDE TIRAR?

Até agora, Haddad conseguiu a aprovação de medidas que elevam a arrecadação, mas encontra barreiras no Planalto para ajustar os gastos. Nesta quinta, depois do estresse no mercado (e em Brasília), ele foi a público dizer que a Fazenda prepara um cardápio para a revisão dos gastos do governo.

Entre as opções está a limitação do crescimento da despesa com saúde e educação a 2,5%, o que é o valor permitido para o crescimento total dos gastos de acordo com o arcabouço fiscal.

A necessidade de alinhar esse ritmo de alta com o novo arcabouço foi tratada pela primeira vez em abril de 2023 por Haddad em entrevista à Folha de S.Paulo.

Essa flexibilização poderia liberar até R$ 131 bilhões para outras despesas, que deixariam de ser comprimidas no orçamento.

Tem mais. Outra medida na mesa é mudar a regra de correção para aposentadorias e benefícios, que hoje são ajustados acima da inflação, seguindo o salário mínimo.

Ambas foram defendidas pela ministra Simone Tebet, que reforçou a ideia nesta quinta.

**BOAS NOTÍCIAS PARA MILEI**

O conjunto de leis proposto por Javier Milei para reformar a economia argentina foi aprovado no Senado do país nesta quinta-feira (13). Mesmo enfraquecido, o pacote mantém diversas ideias iniciais do presidente da República para tornar a economia mais liberal.

POR QUE IMPORTA

Mmenos abrangente que o texto aprovado pela Câmara em abril e ainda menor que o texto inicial proposto pelo governo no início do ano, o projeto aprovado representa uma vitória para Milei, que não tem apoio da maioria no Congresso.

O QUE FOI APROVADO

- Ampliação dos poderes do Presidente da República durante um ano. Milei poderá governar por decreto em áreas como energia;

- Privatização de companhias. As maiores, no entanto, como a aérea Aerolíneas Argentinas, ficaram de fora;

- Mudanças nas leis trabalhistas, com mais flexibilização na contratação de funcionários;

- Incentivo à repatriação de dólares e incentivo a grandes investimentos de empresas.

E AGORA?

A Câmara precisa dar aval às mudanças feitas no texto, batizado de “Lei de Bases e Pontos de Partida para a Liberdade dos Argentinos”.

Enquanto a votação se desenrolava, milhares de pessoas protestavam fora do Congresso argentino. Houve confrontos, e membros do governo como a secretária Patrícia Bullrich chamaram os movimentos de “tentativa de golpe” e “antidemocráticos”.

A OUTRA BOA NOVA PARA MILEI

A inflação em maio teve queda pelo quinto mês seguido, com alta de 4,2%, recuando do pico mensal de 25% em dezembro. Em abril, ela havia sido de 8,8%. Em 12 meses, desacelerou de 289% para 276%.

Javier Milei, que está na Europa como convidado para a cúpula do G7, celebrou. “Indiscutivelmente, nosso programa de estabilização está demonstrando sua efetividade."

SIM, MAS...

A queda na inflação é apontada como resultado de forte corte de gastos que o presidente aplicou no país. Milei assumiu, inclusive, o símbolo da motoserra que lhe foi dado. Com os congelamentos no orçamento, entidades como a Igreja Católica afirmam que a pobreza disparou no país.

O Banco Mundial agravou as previsões para a economia argentina com uma projeção de queda do PIB (Produto Interno Bruto) em torno de 3,5% neste ano.

Em abril, o organismo financeiro havia projetado queda de 2,3%. A recessão é minimizada pelo governo, que afirma que o ano de 2025 será de recuperação.

Pesquisa com eleitores moderados do presidente mostra que muitos ainda se dizem esperançosos, o que explicaria a tolerância da população com o aperto nas contas, que congelou salários, programas sociais e suspendeu investimentos.

**ELON MUSK E A IDADE MÉDIA**

Ex-funcionários da empresa de exploração espacial SpaceX acusam Elon Musk de promover uma cultura sexista dentro da empresa.

ENTENDA

O grupo de oito engenheiros e engenheiras apresentaram uma ação judicial em um tribunal de Los Angeles em que afirmam que o bilionário e a empresa cometeram assédio sexual, discriminação, represálias e demissão injustificada.

Eles foram demitidos em 2022 após circularem uma carta em que apontavam preocupações com a cultura da SpaceX, pedindo intervenção do Conselho de Administração.

A CARTA

Em um trecho, os engenheiros criticam Musk por proclamar que a SpaceX é “líder de um novo mundo de viagens espaciais”, mas dirigir a empresa como se fosse na “Idade Média”.

Os advogados do grupo afirmam que o ambiente de trabalho tinha fotografias sexuais “desprezíveis”, piadas obscenas, memes e comentários sobre mulheres e a comunidade LGBTQ+, muitos deles feitos por Musk.

Também na Tesla. Acusações de assédio já foram apontadas na montadora Tesla. Um dos casos mais conhecidos é o de Cristina Balan, engenheira com alta posição na empresa que passou a ser “persona non grata” após demonstrar preocupações com a segurança de um modelo.

Ela foi demitida com justa causa, sendo acusada de usar os recursos da empresa em um “projeto secreto” próprio. O conflito segue na justiça.

A SPACEX

Com a Nasa focada em reduzir os custos, a SpaceX ganhou força nos últimos anos como uma desenvolvedora terceirizada de tecnologia espacial. Ela foi fundada por Elon Musk em 2002 e tem como principais frentes a construção de foguetes que podem ser reutilizados para baratear viagens. Uma das grandes inovações é o pouso vertical feito pelo módulo de propulsão para ser reaproveitado.

**PARA ASSISTIR**

Explicando… Dinheiro (Netflix)

A série Explicando, produzida pela Netflix em parceria com o site Vox, tem uma temporada que conta as histórias por trás do uso do dinheiro na sociedade. Os cinco episódios mostram a criação das primeiras moedas, a dinâmica das apostas e dos golpes financeiros mais famosos.

No que explora a história do cartão de crédito, por exemplo, é mostrado como a praticidade dele tem um preço, que nem sempre aparece para o consumidor.

A temporada de finanças é curta. Cada episódio dura, em média, 23 minutos.

**O QUE MAIS VOCÊ PRECISA SABER**

CHUVAS NO SUL

Perda de grãos no RS chega a 2,5 milhões de toneladas, diz Conab. Quebra na safra de arroz no estado é de 393 mil toneladas; produção soma 7,1 milhões.

BANCO CENTRAL

Liderança do governo no Senado vê PEC que amplia autonomia do BC como inconstitucional. Nota técnica afirma que proposta defendida por Campos Neto coloca em xeque fiscalização do mercado financeiro.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Economia

+ Economia