Falha na nuvem gera instabilidade em Amazon, iFood e Disney+

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

07/12/2021 15h05 — em Economia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma falha na AWS (plataforma de computação em nuvem da Amazon) gerou instabilidade em aplicativos e deixou páginas fora do ar na internet no início da tarde desta terça-feira (7).

Serviços como Amazon Prime Video, iFood, Disney+ e League of Legends estão entre os afetados. O serviço de nuvem da Amazon é o mais contratado no mundo.

Nas redes sociais, clientes reclamaram de páginas que não carregavam dentro dos aplicativos. No caso do iFood, relataram que nem o contato com a central de ajuda foi possível.

Procurada, a empresa não se manifestou até a publicação deste texto.

No site Downdetector, que monitora reclamações de usuários em todo o mundo, o pico de registros ocorreu por volta das 13h. O Brasil é um dos países com reclamações.

Operações e produtos da Amazon, como a Alexa, assistente virtual da empresa, tiveram problemas e ainda não foram completamente reestabelecidos.

Em uma página sobre o funcionamento da AWS, a empresa diz que identificou a raiz do problema e que "trabalha ativamente para a recuperação".

Procurada, a Amazon ainda não se posicionou sobre o assunto.

Em outubro, um apagão em serviços da Meta (matriz de Facebook, WhatsApp e Instagram) deixou fora do ar os aplicativos da companhia por mais de seis horas. Mais de 2,72 bilhões de pessoas ficaram sem acesso à época, o que prejudicou negócios e comunicações de todo tipo.

Nesta semana, o Procon-SP afirmou ter multado o Facebook em mais de R$ 11 milhões devido ao apagão global, em especial por causa do WhatsApp, aplicativo de conversa mais usado no país. O órgão acusa a empresa de má prestação de serviço.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Economia