Compartilhe este texto

Como Nvidia alçou Bolsas às máximas, planos de saúde e o que importa no mercado

Por Folha de São Paulo

23/02/2024 8h00 — em
Economia



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Como Nvidia alçou Bolsas às máximas, planos de saúde individuais e familiares e outros destaques do mercado nesta sexta-feira (23).

**O EFEITO NVIDIA**

- Máxima histórica do S&P 500, o índice que reúne as maiores empresas americanas;

- Bolsa japonesa renova sua maior pontuação, algo que não acontecia desde 1989;

- Uma empresa vê seu valor de mercado aumentar US$ 260 bilhões em um dia, um recorde.

O que tudo isso tem em comum? A Nvidia, fabricante americana de chips, que divulgou seu balanço na quarta e viu suas ações dispararem 16,4% nesta quinta-feira (22).

↳ A empresa carregou o mercado acionário global nas costas com receitas acima das expectativas dos analistas e com a previsão de que as vendas com o avanço da IA (inteligência artificial) não vão parar de crescer.

↳ "Uma nova indústria está sendo formada e isso está impulsionando nosso crescimento", disse o CEO da Nvidia, Jensen Huang, que viu sua fortuna saltar US$ 23 bilhões (R$ 113 bilhões) nesta quinta.

ENTENDA

A empresa é responsável por projetar as GPUs (unidades de processamento gráfico), essenciais para treinar grandes modelos de linguagem, como o GPT da OpenAI e o Gemini do Google.

Ela domina cerca de 80% do mercado em que atua, sendo a principal fornecedora de chips às big techs, que investem bilhões no atual frenesi com IA generativa.

Com valor de mercado beirando os US$ 2 trilhões, a Nvidia é a quarta maior empresa listada do mundo em valor de mercado –atrás de Microsoft, Apple e Saudi Aramco.

FILA DE ESPERA

As empresas interessadas em adquirir a H200, GPU mais avançada da Nvidia para IA, terão que aguardar até 210 dias para recebê-la, além de pagar caro –a empresa não fala quanto, mas pode chegar a US$ 40 mil (R$ 197 mil) cada.

Só a Meta (do Facebook) se comprometeu a comprar 350 mil chips da H100, a geração anterior, até o fim do ano.

De clientes a concorrentes. A depender das big techs, o domínio absoluto da Nvidia no mercado em que atua tem hora para acabar. Google, Amazon e Microsoft estão acelerando seus projetos internos para desenvolver chips de IA.

Sam Altman, cofundador e CEO da OpenAI, do ChatGPT, está sondando o mercado e investidores para colocar até US$ 7 trilhões (sim, TRI) e reformular a produção de chips pelo mundo, conforme o Wall Street Journal.

SIM, MAS...

Os valores e interesses envolvidos mostram que a Nvidia está em uma boa posição. Enquanto seus concorrentes gastam com infraestrutura, ela já está desenhando um novo chip, escreve a coluna de negócios e finanças do jornal britânico Financial Times.

**C*ADÊ OS PLANOS INDIVIDUAIS?

Os planos de saúde individuais e familiares têm ficado cada vez mais raros de serem encontrados pelo consumidor.

A justificativa passa pela diferença de regras da ANS (Agência Nacional de Saúde).

ENTENDA

Os planos individuais têm reajuste anual determinado pelo órgão regulador.

Nos coletivos, são as empresas ou categorias (como advogados, médicos e servidores) que têm de negociar com as operadoras.

RESULTADO

No ano passado, o aumento do plano individual foi fixado pela ANS em 9,6%. O reajuste do coletivo ficou, em média, em 26% —e deve ficar em 25% este ano. Esse último tem sido o preferido das operadoras.

A escassez de planos individuais no mercado aparece no número de beneficiários e no de operadoras em 2023.

- 8,8 milhões de usuários de planos individuais, cujo número de operadoras tombou 85,5%;

- 42,2 milhões de segurados nos coletivos, que viram o número de empresas recuar em 33,6%.

PARA LER

A Folha de S.Paulo pediu a colunistas de economia que indicassem um livro que ajude a navegar pelos acontecimentos econômicos previstos para este ano. Inteligência artificial e China estão entre os principais temas sugeridos.

Veja as recomendações:

- André Roncaglia

"Como a China Escapou da Terapia de Choque: O Debate da Reforma de Mercado" (Isabella M. Weber, editora Boitempo, 472 págs., R$ 74,69, R$ 75,72 ebook)

- Cecilia Machado

"A guerra dos chips: A batalha pela tecnologia que move o mundo" (Chris Miller, trad. Roberto W. Nóbrega, editora Globo Livros, 480 págs., R$ 55,92, R$ 49,90 ebook).

- Deborah Bizarria

"Nós do Brasil: Nossa Herança e Nossas Escolhas" (Zeina Latif, editora Record, 252 págs., R$ 49,92, R$ 34,90 ebook).

- Marcos Mendes

"How the World Became Rich: The Historical Origins of Economic Growth" ("Como o mundo ficou rico: as origens históricas do crescimento econômico") - Mark Koyama e Jared Rubin, editora Polity, 240 págs., R$ 285, R$ 97,70 ebook.

- Marcos De Vasconcellos

"2041: Como a Inteligência Artificial Vai Mudar sua Vida nas Próximas Décadas" (Kai-Fu Lee e Chen Qiufan, editora Globo Livros, 480 págs., R$ 59,42, R$ 44,90 ebook).

- Michael França

"Boa economia para tempos difíceis" (Abhijit V. Banerjee e Esther Duflo, trad. Afonso Celso da Cunha Serra, editora Zahar, 590 págs., R$ 74 e R$ 37 ebook).

- Rodrigo Tavares

"A próxima onda: Tecnologia, poder e o maior dilema do século XXI" (Mustafa Suleyman e Michael Bhaskar, trad. Alessandra Bonrruquer, editora Record, 488 págs., R$ 59, R$ 55 ebook).

- Rodrigo Zeidan

"Capitalismo sem Rivais: O Futuro do Sistema que Domina o Mundo" (Branko Milanović, editora Todavia, 376 págs., R$ 79,23, R$ 54,90 ebook).

- Samuel Pessôa

"História Econômica Global: Uma Breve Introdução" (Robert C. Allen, editora L&PM Pocket, 210 págs., R$ 29,07, R$ 16,90 ebook).

- Solange Srour

"Civilização: Ocidente x Oriente" (Niall Ferguson, editora Crítica, 432 págs., R$ 51,90).

**O QUE MAIS VOCÊ PRECISA SABER**

ENERGIA LIMPA

Com Lula, Hyundai anuncia US$ 1,1 bi para produzir híbridos, elétricos e hidrogênio verde no Brasil. Presidente teve reunião com executivos da empresa no Palácio do Planalto; dinheiro será aplicado até 2032.

JUSTIÇA

Governo decide antecipar pagamento de R$ 30 bilhões em precatórios. Pagamentos que só seriam feitos em julho agora devem ser feitos em fevereiro.

ENERGIA

Cidade do interior de SP utilizará energia solar para abastecer 199 prédios públicos. Hortolândia espera concluir projeto neste semestre; ideia é economizar R$ 4 milhões por ano.

MERCADO

'Vendi com o cérebro, não com o coração', diz antigo dono do Playcenter. Pioneiro no mercado brasileiro, Marcelo Gutglas diz acreditar que a Cacau Show vai manter o legado do parque.

TECNOLOGIA

Após fama como sertanejo, Lucas Lucco amplia papel de investidor e se associa a startup. Cadeia BuyBye planeja chegar a 150 mercados autônomos neste ano.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Economia

+ Economia