Compartilhe este texto

App de idiomas Duolingo oferecerá lições de música e matemática

Por Folha de São Paulo

17/06/2024 9h15 — em
Economia



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O app de ensino de idiomas Duolingo anuncia, nesta segunda-feira (17), o lançamento de cursos de música e matemática gratuitos. Por enquanto, a novidade vale apenas para donos de iPhones ou para quem acessar a plataforma pelo site.

No curso de música, a proposta do Duolingo é levar noções de teoria musical e ritmo a quem não tem dinheiro para pagar por aulas particulares e instrumentos musicais, de acordo com a diretora de marketing do app, Analigia Martins.

A fórmula é a mesma do que no curso de idiomas: lições curtas, exercícios interativos, recursos gamificados e o esquema de ofensiva, que estimula as pessoas a continuar jogando recompensando dias seguidos de lições completas.

O Duolingo adota um modelo "freemium" —é de graça, mas oferece uma assinatura paga (o plano individual custa R$ 14,99 mensais) que retira as propagandas do aplicativo e deixa o tempo de estudo ilimitado. Na versão gratuita, o usuário tem vidas limitadas, como em um videogame, consumidas a cada erro.

O recurso já estava disponível para iPhone e navegador em inglês e em espanhol, antes de chegar em português ao Brasil, o segundo maior mercado do Duolingo no mundo —são mais de 50 milhões de downloads no país.

Os desafios mostram onde notas ficariam no braço de um violão, enquanto o usuário precisa pressioná-las em um pequeno teclado na tela, no tempo certo.

Usuários americanos comentam que a experiência não se equivale a aprender a tocar um instrumento em um curso completo de música, mas dizem que o app é bom para ajudar com a compreensão de pontos de teoria musical difíceis de se entender só com o ouvido. Dizem que é bom para aprender a ler tablaturas, um código cifrado que representa uma sequência de notas.

De acordo com estudo de Stanford, citado por Martins, a música ativa as mesmas áreas do cérebro utilizadas para prestar atenção, fazer previsões e gravar eventos na memória. "Pesquisas demonstram que aprender música auxilia no desenvolvimento das habilidades de fala, leitura, escuta, matemática, e pode até adiar o declínio cognitivo associado ao envelhecimento", afirma.

Sobre os planos da plataforma de ir além dos idiomas com os novos cursos de música e matemática, a diretora afirma que o app foi criado desde o início para ser uma plataforma educacional transversal. "Começamos com idiomas por entender que esse conhecimento pode transformar vidas num sentido econômico, mas quisemos trabalhar com outros conhecimentos de partida —matemática é, inclusive a matéria favorita do nosso fundador [o professor da Universidade de Princeton Luis von Ahn]."

No curso de matemática, o desafio é tornar a disciplina mais acessível e divertida, de acordo com o Duolingo.

"Precisamos quebrar esse ciclo de ansiedade que a matemática gera para algumas pessoas, tem gente que diz preferir fazer uma cirurgia dentária do que encarar um exame de álgebra", diz Martins.

O ensino de matemática visa a ser um reforço para estudantes e também a ajudar em problemas cotidianos, como calcular porcentagem para facilitar na hora da gorjeta ou auxiliar na economia doméstica.

"Pensamos em exercícios que remetam à vida cotidiana para gerar identificação com o usuário, e os personagens, as músicas e as piadinhas do Duolingo continuam no app", diz a diretora.

Em um esforço para mostrar sua eficiência no ensino de idiomas, o aplicativo testou 92 alunos brasileiros que não estudaram inglês e que usaram apenas o Duolingo para aprender o idioma e concluíram as seções para iniciantes. As pontuações do grupo ficaram na faixa intermediária para escuta e leitura, e as pontuações de leitura atingiram o nível intermediário alto, segundo a plataforma.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Economia

+ Economia