Siga o Portal do Holanda

Novos trechos

Folha e Intercept publicam novas mensagens entre Moro e Deltan Dallagnol

Publicado

em

Foto: Agência Brasil Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

A Folha de São Paulo publicou, em parceria com o The Intercept neste domingo (23), mais uma reportagem mostrando novos trechos dos diálogos entre o então juiz e agora ministro de Bolsonaro, Sérgio Moro, e o procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol.

A conversa, que conforme o jornal e o site foi obtida de fonte anônima, mostra que procuradores da linha de frente da Lava Jato se articularam para proteger Moro, e evitar que as tensões entre ele e o STF chegassem a paralisar as investigações durante um período crítico da força-tarefa, em 2016. Conforme a Folha, o objetivo era evitar que a divulgações de papéis encontrados pela PF na casa de um executivo da Odebrecht acirrasse o confronto de Moro com o STF ao expor indevidamente dezenas de políticos que tinham direito a foro especial. A conversa aconteceu um dia depois de Moro ser repreendido pelo STF por ter divulgado escutas telefônicas que tiveram o ex-presidente Lula como alvo.

Abaixo, os novos trechos de mensagens entre Moro e Deltan que foram divulgados pelo jornal Folha de São Paulo e pelo site The Intercept, neste domingo (23). (Entre as mensagens, os veículos optaram por acrescentar notas explicando o contexto e os envolvidos).Confira:

​Sergio Moro: Como juiz federal, foi o responsável pela Lava Jato no Paraná até 2018, quando aceitou ser ministro da Justiça

Deltan Dallagnol: Coordenador da força-tarefa da Procuradoria da República no Paraná, atua na Lava Jato desde o seu princípio, em 2014

Márcio Anselmo: Delegado da PF, esteve à frente de algumas das principais fases da Lava Jato. Hoje atua em Brasília

23.MAR.2016

No início da tarde, o então juiz Sergio Moro soube que uma lista de políticos associados à Odebrecht se tornara pública nos autos de um processo da Lava Jato e determinou que ficasse sob sigilo. Em seguida, escreveu ao procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da operação, para reclamar da Polícia Federal e discutir a situação. Os políticos tinham direito a foro especial e só podiam ser investigados no Supremo Tribunal Federal

Moro (13:06:32) - Coloquei sigilo 4 no processo, embora ja tenha sido publicizado. Tremenda bola nas costas da Pf. Nao vejo alternativa senao remeter o processo do santana ao stf.

Moro (13:06:42) - E vai parecer afronta.

Deltan (13:47:56) - Falei com Pelella. Ele disse que se resolve com a remessa dos autos (ajustei mandar Odebrecht e disse que manteríamos Zwi e Santana, com o que ele concordou e disse que cindirão e devolverão) e confidenciou que na próxima semana a pressão se transferirá para lá e esquecerão isso. Quanto à decisão de ontem, ele disse que certamente as coisas se acalmarão.

CITAÇÕES

Santana: João Santana, marqueteiro petista que estava preso

Pelella: Eduardo Pelella, assessor da Procuradoria-Geral da República

Zwi: Zwi Skornicki, lobista investigado

Decisão de ontem: Despacho do STF que repreendeu Moro pela divulgação de escutas do ex-presidente Lula

Horas depois, Deltan voltou a escrever a Moro. Informou que havia protocolado petição pedindo a remessa dos processos ao STF, disse que a polícia não agira com má-fé ao tornar a lista de políticos pública e prometeu ajuda para defender Moro contra questionamentos no CNJ (Conselho Nacional de Justiça)

Deltan (15:37:55) - Manifestação protocolada. Antes de protocolar, passou pelo ok da PGR.

Deltan  (16:04:57) - Os autos da reclamação do grampo estão indo para a PGR. Falei com pessoas de lá para trazer a bola pro chão e pra razão. A decisão do Teori ontem foi absurda. Na parte em que ele fala de responsabilização, foi teratológica. Qq decisão judicial pode ser revista para o sentido oposto em recurso. Trata-se de questão de entendimento jurídico no caso concreto. Acho provável que eles coloquem algo nesse sentido no parecer, que passará pela nossa revisão.

Deltan  (16:05:54) - Pensei na questão das planilhas e, embora a relevância seja absurda e fosse difícil não ter visto a importância, não acho que a PF colocou pra dar conhecimento público, porque só foi noticiado hoje, um dia depois. Se tivessem feito de propósito, ontem à noite estava no JN

Moro (16:07:49) - Continua sendo lambança. Não pode cometer esse tipo de erro agora.

Deltan (16:13:02) - Concordo. E sei que Vc, de todos nós, está debaixo da maior pressão. Não desanime com a decisão do Teori de ontem ou com os fatos e lambanças recentes. As coisas vão se acalmar. É um momento de ânimos exaltados. Saiba não só que a imensa maioria da sociedade está com Vc, mas que nós faremos tudo o que for necessário para defender Vc de injustas acusações. Uma das coisas que mais tenho admirado em Vc - uma nova face de suas qualidades - é a serenidade com que enfrenta notícias ruins e problemas. Se alguém tivesse te apresentado tudo o que aconteceria num caso como esses há 5 anos e te desse a opção de entrar nisso ou não, eu não tenho dúvidas de que Você entraria com tudo. Não há como estar no maior caso de corrupção que envolve os maiores interesses da República e esperar águas tranquilas. Continue firme, não desanime e conte conosco. “Smooth waters don’t make good sailors”.

Deltan (16:14:44) - E se as coisas não se acalmarem rs rs rs, continuaremos fazendo o que é certo. Conte mesmo conosco.

Moro (16:42:22) - Pressão sera grande no cnj

Moro (16:42:22) - Do caso de hoje no atual contexto vai ter que.subir zwi e santana. Min. Teori é que terá que desmembrar.

Moro (16:43:52) - Mas vou deixar para assinar apos o fim das temporarias e que nao serao então prorrogadas.

Deltan (17:09:15) - Tentaremos denunciar o qto antes pra já subir com isso. Sua previsão de decisão é na segunda, então?

Deltan (17:09:23) - Vou falar com nosso representante no CNJ

Moro (17:14:03) - Sabado ou segunda.

Deltan (17:15:49) - ok, tentaremos oferecer den até sábado e te atualizo qto à perspectiva no sábado

EXPLICAÇÃO

“Smooth waters don’t make good sailors”: “Águas tranquilas não fazem bons marinheiros”

Assim que recebeu a reclamação de Moro no início da tarde, Deltan procurou o delegado Márcio Anselmo, da Polícia Federal, para discutir o problema. Ele respondeu à noite

Deltan (13:19:06) - Moro está chateado. Vai apanhar mais do STF, porque vai parecer afronta. Por favor nos ajude a pensar o que podemos fazer em relação a isso. Vcs conseguiriam fazer uma análise para ver se corresponde a doações oficiais? Num site diz que não... Se não corresponde, é indicativo de ilícitos, pq há valores

Anselmo (19:41:13) - Vi a manifestação de vcs no procedimento
(19:41:31) - Em que pese termos sido movidos pelo atropelo no último mês
(19:41:52) - Era o prazo fatal para inserir nos autos o resultado da busca
(19:42:23) - Também é importante saber que algumas das planilhas foram mostradas pro Carlos ainda no dia da busca
(19:42:36) - Assim como roberson e Laura
(19:43:16) - Sinceramente eu não vi motivo pra todo esse alvoroco
(19:43:17) - Acabou coincidindo c a decisão estranha do teori
(19:43:36) - Planilhas semelhantes foram apreendidas na Andrade
(19:43:52) - Na Camargo e em várias outras empreiteiras
(19:44:07) - Nós até cogitamos em ter falado c o Dr Sergio
(19:44:23) - Mas em razão de todos os acontecimentos isso acabou ficando pra trás

Deltan (19:54:20) - Compreendo, Márcio. O problema não foi juntar, mas juntar no público, e não em algum sob sigilo e sem análise... Creio que foi um erro, mas que atire a primeira pedra quem não errou ainda num caso cheio de pressões de tempo, de atividades e de mídia. Não se trata de procurar culpados ou julgar erros, mas de pensarmos como agir para não acontecer nada nos próximos momentos que possa complicar mais a situação que eestá delicada. O receio é que isso seja usado pelo STF contra a operação e contra o Moro. O momento é que ficou ruim... Pra ter ideia, já pedimos articulação da ANPR junto ao CNJ. Vem porrada.

CITAÇÕES

Carlos: Provavelmente, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima

Roberson: Provavelmente, o procurador Roberson Pozzobon

Laura: Provavelmente, a procuradora Laura Tessler

Andrade: Andrade Gutierrez

Camargo: Camargo Corrêa

ANPR: Associação Nacional dos Procuradores da República

No fim da noite, Moro pediu ajuda a Dallagnol para conter o Movimento Brasil Livre após saber de uma manifestação organizada por um grupo direitista alinhado ao MBL na frente do apartamento do ministro do STF Teori Zavascki, em Porto Alegre

Moro (22:36:04) - Nao.sei se vcs tem algum contato mas alguns tontos daquele movimento brasil livre foram fazer protesto na frente do condominio.do ministro. Isso nao ajuda evidentemente

Deltan (23:28:49) - Se quiser, vou atrás para ver se temos algum contato, mas, não sendo violento ou vandalizar, não acho que seja o caso de nos metermos nisso por um lado ou outro...

Deltan (23:49:32) - não, com o MBL não. Eles ficaram meio “bravos” com a gente, porque não quisemos apoiar as manifestações contra o governo no ano passado. eles são declaradamente pró-impeachment.

Moro (23:51:40) - Ok.

Fontes: Folha de São Paulo e The Intercept Brasil. 

Gente armada causa pânico em boate de Manaus

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.