As polêmicas que cercam consumo de carne porco e os seguidores do islamismo

Por Portal do Holanda

08/09/2021 11h03 — em Curiosidades

O consumo de porco cresceu 58% nos últimos 20 anos no mundo, mas algumas religiões rejeitam esse alimento, caso do islamismo, porque no Alcorão, livro sagrado dos seguidores dessa religião, Allah teria proibido de comer o animal. 

A exceção a essa regra islâmica só existe em casos em que a pessoa corra risco de vida e não disponha de nenhum outro tipo de alimento. Ou seja, só pode comer essa carne caso disso dependa a vida da pessoa. A base do princípio islâmico seria o shari, que diz: “Em casos de necessidade, as coisas ‘haraa’ são permitidas”. Ou seja, ‘haraam’ seriam os atos ilícitos e halaal, as coisas lícitas.

“Ele vos proibiu, apenas a carne do animal morto, e o sangue, e a carne de porco...”, afirma o Alcorão, 2:17. Isso por considerar a carne de porco  impura, maligna e ilegal, o que explicaria sua proibição.

Outra explicação sobre a proibição da ingestão da carne deste animal está baseada na higiene, já que ele sobrevive na lama e chega a comer as próprias fezes, o que tornaria um animal pouco saudável para consumo humano.

Uma investigação feita pela Consumer Reports em 2013, revelou que 69% de 200 amostras de carne de porco crua testadas nos Estados Unidos, estavam contaminadas com bactérias perigosas como a Yersinia enteroclitica, a salmonela, a Staphylococcus aureus, a Listeria monocytogenes, conhecidas como as causas mais comuns de doenças transmitidas por alimentos.

DOENÇAS

A carne suína pode transmitir algumas doenças como a triquinose, a cisticercose e hepatite. Isso porque, por natureza, porcos são animais que comem quase de tudo, incluindo comida estragada, fezes e a lentidão do seu sistema digestivo o impede de remover todas as toxinas acumuladas em seu corpo, que acabariam sendo depositadas em suas células de gordura e em seus órgãos.

Estudos apontam também que por serem hospedeiros de uma série de parasitas, vírus e outros microrganismos, muitos dos quais podem ser diretamente transmitidos aos seres humanos, como a Taenia solium, a Trichinella spiralis e o Toxoplasma gondi. Então o consumo seguro de carne de porco deve ser moderado.

Mas enquanto alguns afirmam que nem mesmo com o cozimento da carne é possível reduzir o risco de contaminação, o relatório divulgado pelo Consumer Reports afirma que, ao atingir uma temperatura interna de pelo menos 63°C para costelas de porco e 71°C para carne de porco moída, é possível sim acabar com as bactérias potencialmente prejudiciais.

Os defensores do consumo de porco, no entanto, contestam essas críticas, lembrando que depende das condições proporcionadas pelos criadores, cuja maioria mantém a higiene nos criadouros.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Curiosidades