PM impede protesto de mais de 200 pessoas no Maracanã

Por

16/06/2014 8h25 — em Policial

Rio de Janeiro (AFP) - A PM impediu neste domingo à tarde que cerca de 200 manifestantes, incluindo vários mascarados, se aproximassem das imediações do Maracanã, durante a partida entre Argentina e Bósnia.

Aos gritos de "Fifa, volta pra Suíça!", os manifestantes tentaram, sem sucesso, burlar o esquema de segurança montado pela PM e reforçado pela Polícia Montada.

Um jornalista da AFP observou que um desconhecido que passava de carro, perto do protesto, deu um tiro para o alto, pedindo a dispersão dos ativistas. Houve, então, um momento de tensão, já que a polícia acreditou que o tiro era dos manifestantes, relatou o cinegrafista da AFP.

Depois de serem dissuadidos pelos policiais com spray de gás pimenta e de não conseguirem chegar ao Maracanã, os manifestantes tomaram outra avenida, onde atacaram duas agências bancárias, de acordo com imagens publicadas no site do G1.

Horas antes, em Porto Alegre, vários manifestantes também protestaram contra a Copa do Mundo, durante o jogo França-Honduras. Não houve confronto com a polícia, que conseguiu manter os protestos a uma grande distância do estádio Beira-Rio, onde se disputava a partida.

Ao meio-dia, em Brasília, na partida Suíça-Equador, cerca de 300 pessoas se reuniram no terminal de ônibus, que fica perto do estádio Mané Garrincha. O grupo protestou contra os gastos públicos para o Mundial.

Ao som de apitos e tambores, os manifestantes gritavam: "renuncio à Copa, quero mais dinheiro para a saúde e a educação". Mais tarde, a multidão se dispersou sem registro de incidentes.