Sucesso de 'Bridgerton' alavanca venda de livros de autora que inspirou saga

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

25/01/2021 21h04 — em Cinema

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Autora do livro "Duque e Eu", que inspirou a história da série "Bridgerton" (Netflix), Julia Quinn tem cinco entre os dez livros mais vendidos no Brasil.

De acordo com ranking da Publishnews, publicado na sexta-feira (22), a autora novaiorquina aparece na lista com "O duque e Eu", "O visconde que me amava", "Um perfeito cavalheiro", "Os segredos de Colin Bridgerton" e "Para Sir Phillip, com amor".

Todas as obras são publicadas pela editora Sextante que já lançou 29 títulos da autora no Brasil.

A série "Bridgerton" estreou em 25 de dezembro e é a primeira obra da produtora Shonda Rhimes, 51, para o serviço de streaming. A primeira temporada terminou as gravações no Reino Unido em fevereiro de 2020, poucos dias antes de as produções serem suspensas em toda a indústria por causa da pandemia.

A série é uma adaptação dos romances da autora Julia Quinn. No segundo livro, os holofotes mudam para o irmão mais velho de Daphne, Anthony Bridgerton (Jonathan Bailey), mas a atriz britânica e protagonista Phoebe Dynevor diz acreditar que há espaço para que o enredo vire de cabeça para baixo.

A atriz afirma que adoraria ver os papéis dos dois personagens invertidos em histórias futuras, já que Anthony passa grande parte do seu tempo se intrometendo nos assuntos da irmã, sem cuidar bem de seus próprios namoricos.

Phoebe Dynevor não foi para a escola de teatro, mas trabalha por mais de uma década na TV britânica. "Antes de 'Bridgerton', eu não estava trabalhando um bom tempo. Estava tendo aquele momento de 'Oh, Deus'. E comecei a escrever e pensei, 'Ok, vou me lançar no meu próprio negócio'. Você tem tantos desses momentos como atriz, porque é claro que tem a ver com talento, mas é principalmente sobre estar no lugar certo, na hora certa."


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Cinema