Uber exclui mais de 15 mil motoristas por abuso do cancelamento de corridas

Por Portal do Holanda

24/09/2021 18h45 — em Brasil

Foto: Unsplash

O cancelamento de corridas no aplicativo Uber tem se tornado um problema muito constante e passou a gerar punição para os motoristas. 

A Associação dos Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp) acusa a empresa de excluir mais de 15 mil motoristas do aplicativo, alegando excesso de cancelamentos nas corridas dos usuários.

“Na Uber, o cancelamento de viagens é um direito tanto do motorista quanto do usuário. Porém, o abuso desse recurso configura mau uso da plataforma, pois prejudica intencionalmente o seu funcionamento”, diz a mensagem que os motoristas punidos recebem do aplicativo. 

“Foi uma exclusão sumária, o que deixou os motoristas em situação complicada. Nos termos de uso da plataforma, não há proibição à prática do cancelamento”, afirma o presidente da Amasp, Eduardo Lima de Souza.

A queixa principal dos motoristas em relação ao banimento da plataforma, é que eles não foram avisados que haveria um limite para cancelamentos. “Se eu tivesse recebido uma mensagem antes, teria parado de cancelar porque dependo disso para sustentar minha filha de 5 meses. A gente não teve uma chance de defesa”, disse ao G1 o motorista  Francisco Peixoto Neto, de 33 anos. 

A associação justifica que com a alta de cerca de 25% nos combustíveis, 25% da frota de São Paulo desistiu de trabalhar como motorista. Ainda não há um levantamento que cubra a situação de todo o território brasileiro.

Em nota, a Uber negou que tenha excluido 15 mil motoristas da plataforma. "Dos cerca de 1 milhão de motoristas e entregadores parceiros cadastrados na Uber, 0,16% do total apresentaram - de maneira recorrente - comportamentos que prejudicam intencionalmente o funcionamento da plataforma. Com isso, atrapalham outros motoristas e usuários que apenas desejam gerar renda ou se deslocar"

"Motoristas parceiros são profissionais independentes e, assim como os usuários, podem cancelar viagens quando julgarem necessário. Cancelamentos excessivos ou para fins de fraude, porém, representam abuso do recurso e configuram mau uso da plataforma, pois atrapalham o seu funcionamento e prejudicam intencionalmente a experiência dos demais usuários e motoristas. A Uber tem equipes e tecnologias próprias que revisam constantemente as viagens e os cancelamentos para identificar suspeitas de violação ao Código da Comunidade e, caso sejam comprovadas, banir as contas envolvidas"

"Comportamentos como a prática de cancelar diversas viagens em sequência logo após terem sido aceitas prejudicam negativamente todos que usam a plataforma porque, de um lado, impedem que outros motoristas parceiros gerem renda atendendo as mesmas solicitações de viagens canceladas, e, por outro, deixam os usuários esperando mais tempo ou até desistindo da solicitação", disse a empresa.

 

O abuso no cancelamento de viagens não tem nada a ver com a liberdade do motorista parceiro de recusar solicitações. Na Uber, o motorista é totalmente livre para decidir quais solicitações de viagem aceitar e quais recusar. A conexão entre parceiro e usuário - quando nome, modelo e placa do carro são compartilhados e o usuário recebe a confirmação de que o motorista está a caminho - só ocorre depois do motorista ter conferido as informações da solicitação (tempo, distância, destino etc.) e decidido aceitar a realização da viagem."

 

 

 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Brasil